Transação 360

Transação 360: meios de pagamento na Colômbia

Durante muito tempo, a Colômbia foi destaque nos noticiários mundiais pelos motivos errados. O tráfico de drogas, a violência, a miséria do povo e os carteis de traficantes eram os símbolos desse país nos anos 70, 80 e 90. Felizmente, nos últimos anos, a Colômbia mudou. Suas grandes cidades, antes vistas como locais muito perigosos, hoje são sinônimos de modernidade e planejamento urbano.

De país evitado, a Colômbia agora é um dos destinos turísticos mais procurados da América Latina por suas belezas naturais, ótima gastronomia e riqueza cultural. Diante de tantas mudanças ocorridas nos últimos anos nessa nação, surge o questionamento: será que o país também se modernizou na hora de realizar pagamentos? É isso que o Transação 360 vai descobrir hoje!

A Colômbia é um dos 17 países megadiversos do mundo (classificados dessa forma por terem a maior biodiversidade por unidade de área), o que cria uma incrível diversidade de paisagens naturais: a maioria dos centros urbanos estão localizados nos Andes, mas o território colombiano também abrange a floresta amazônica, pastagens tropicais e os litorais do Caribe e do Pacífico.

Já o incrível aspecto cultural e gastronômico da terra de Shakira e de Gabriel García Márquez ocorre por conta da grande diversidade étnica e da interação entre os descendentes dos primeiros habitantes indígenas, colonos espanhóis, africanos trazidos como escravos e imigrantes do século XX vindos da Europa e do Oriente Médio.

Meios de pagamento na Colômbia

Em aspectos econômicos, a Colômbia tem sido destaque na América Latina: em 2015, o país apresentou o terceiro maior PIB do continente, atrás apenas do Brasil e da Argentina. Quando ajustado pela paridade do poder de compra (PPC), o PIB per capita está em US$ 6,084 segundo o FMI, o que coloca a Colômbia na 81ª posição no mundo.  Entretanto, na prática, essa riqueza é desigualmente distribuída entre a população do país, o que é muito comum na América Latina.

Por conta disso, da população de quase 49 milhões de pessoas, cerca de 35% dos colombianos não têm uma conta bancária segundo a Associação Bancária da Colômbia e apenas 7 milhões de pessoas possuem um cartão de débito ou crédito. Com isso, o dinheiro continua sendo a forma de pagamento mais usada no país, correspondendo a mais da metade de todas as operações na Colômbia.

Em pesquisa recente realizada por uma consultoria, apenas 12% das vendas no país são realizadas usando cartões de crédito ou débito. Esse número baixo para o uso do “dinheiro de plástico” também está relacionado com a baixa aceitação nos estabelecimentos da Colômbia: quatro em cada cinco estabelecimentos aceitam somente pagamentos no dinheiro. Outro fator que também influencia na escolha dos métodos de pagamento é a falta de conhecimento financeiro da população, que não conhece os serviços mais modernos de pagamento e não os considera seguros o suficiente.

O cartão de débito ainda é mais forte e mais usado em transações no mundo físico, mas a cada dia o cartão de crédito tem ganhado espaço no mercado colombiano com reduções de taxas dos principais bancos nacionais e incentivos do governo. Em 2008, para cada cartão de crédito na Colômbia, existiam 2,9 cartões de débito. Em 2013, esse número caiu para 1,6 cartões.

Outra tendência observada na Colômbia (e na América do Sul em geral) está na redução do uso de cheques. No caso particular colombiano, as operações com cheque nos últimos anos caíram mais de 20%, tanto em volume quanto em valor. Mesmo assim, esse método de pagamento ainda representa 25% de todas as transações do país, o que é um número alto comparado com outros países da América Latina.

O e-commerce no país, no entanto, traz um retrato mais moderno da indústria de pagamentos colombiana: a Colômbia tem o terceiro maior mercado de vendas online da América Latina e tem sido um dos principais alvos de investidores que buscam empreender na região. Nesse ramo, os cartões de crédito e débito tem ganhado força, representando mais de 60% das vendas processadas pelos e-commerces. Outros métodos de pagamento muito fortes são o Boton PSE (uma espécie de débito online diretamente da conta do cliente) e o Via Baloto (similar ao boleto bancário que temos aqui no Brasil).

Por isso, se pretende passar suas próximas férias em Bogotá, o ideal é confiar no pagamento em dinheiro para saborear uma bandeja paisa. E não se deixe levar pela série Narcos porque (alerta de spoiler!) os tempos do Cartel de Medellín chegaram ao fim junto com Pablo Escobar e a Colômbia dos tempos atuais é um ótimo destino turístico para todos!