Curiosidades

Como e quando surgiu o cartão de crédito?

Ao longo dos anos, a forma como pagamos mudou de maneira drástica. Hoje, um dos meios de pagamento mais famosos e preferidos pelo maioria das pessoas é o cartão. Seja de crédito ou débito, o plástico conquistou pessoas em todo o globo.

Os motivos para o sucesso são muitos: Segurança, praticidade, pagamento à prazo e, no caso do Brasil, o aumento do poder de compra com a possibilidade de parcelar em até doze vezes são algumas das vantagens. Mas como e quando surgiu o cartão de crédito?

Existem duas versões sobre o surgimento. A história mais famosa conta que, em 1949, o executivo americano Frank MacNamara saiu para jantar com alguns amigos. No momento de pagar a conta, notou que havia esquecido a carteira com o dinheiro e o talão de cheques. Sem ter como quitar a dívida, assinou a nota com a intenção de pagar depois.

A outra versão conta que não foi bem assim. MacNamara teve que ligar para a sua esposa e pedir a ela que levasse a carteira para que assim pagasse a conta. O fato é que isso inspirou o executivo a criar o primeiro cartão de crédito no estilo “assine agora e pague depois”. O cartão era confeccionado em papel, aceito inicialmente em 27 restaurantes e utilizado por 200 executivos, a maioria, amigos de MacNamara. Foi nomeado de Diners Club Card.

Chegou ao Brasil pouco tempo depois, em 1956, quando o empresário tcheco Hanus Tauber, juntamente com o brasileiro Horácio Klabin, trouxeram uma franquia do Diners Club.

Mas antes disso, algumas empresas davam cartões aos seus clientes para que pudessem pagar à prazo. Os cartões só podiam ser usados nos estabelecimentos que os haviam emitido e eles mesmos se encarregavam da cobrança.

Cartão com tarja magnética

Os americanos foram de fato muito inovadores na criação do cartão, mas não acompanharam a evolução depois disso. Até o final do ano passado, a maioria dos cartões nos Estados Unidos era de tarja magnética.

Uma ordem emitida pelo governo americano determinou que todos os bancos e administradoras oferecessem cartões com chip até outubro de 2015. O plástico com tarja é altamente suscetível à fraude, já que basta passar o cartão e assinar para realizar uma transação.

Cartão com chip e senha

Se o modelo chip e senha é novidade por lá, aqui no Brasil foi implantado a mais de uma década. É mais seguro, pois contém as informações do cliente criptografadas no chip e precisa de senha para confirmação. Além disso, se a senha for digitada incorretamente mais de três vezes, o cartão é bloqueado automaticamente, garantindo maior segurança.