Curiosidades

Hora da gravata: Não trouxe dinheiro? Passe o cartão!

O casamento é uma celebração cheia de simbolismos e superstições. Algumas tradições são quase universais, como o noivo não poder ver a noiva antes da cerimônia, o vestido branco, as alianças, a chuva de arroz e a lua de mel. Mas cada povo tem as suas particularidades. Uma tradição tipicamente brasileira é cortar a gravata.

Apesar de muito contraditória, há quem ame e há quem considere uma gafe enorme, é inegável a sua popularidade por aqui. A brincadeira consiste em cortar um pedaço da gravata do noivo e pedir em troca dinheiro aos convidados para ajudar nas despesas da lua de mel.

É uma brincadeira feita pelo noivo e os padrinhos que geralmente compram uma gravata só para a ocasião. Para deixar o momento ainda mais divertido, alguns colocam adesivos nos convidados dizendo se doaram ou não e oferecem lembrancinhas em troca. Para não ficar de fora deste momento da festa, algumas noivas se reúnem com as madrinhas e passam o sapato para recolher o dinheiro também.

A maioria dos convidados que não contribuem usam a clássica desculpa do “não trouxe dinheiro”. Por motivos de segurança ou comodidade é cada vez mais raro as pessoas saírem de casa com dinheiro no bolso, ainda mais para uma festa de casamento. Mas alguns casais arrumaram um jeito para contornar a situação alugando uma maquininha de cartão.

A nova tendência dos casamentos modernos é chamada de gravata eletrônica. Assim, quem não levou dinheiro pode doar também, basta passar o cartão de débito ou crédito. Algumas empresas já oferecem o serviço e cobram uma taxa de adesão e uma porcentagem de comissão, além das taxas sobre cada transação cobradas pela empresa da maquininha.

A grande vantagem é conseguir um maior número de doações, não correr o risco de perder o dinheiro recebido e poder surpreender os convidados que não querem colocar a mão no bolso.  E aí, o que você acha disso?