Transação 360

Transação 360: meios de pagamento no Japão

O Japão é uma terra de contrastes e contradições. Seu território é formado por milhares de ilhas, muitas delas inabitadas e contendo vulcões em atividade. Ao mesmo tempo, é possível encontrar a maior área metropolitana do mundo no país. Hoje, o Transação 360 vai descobrir qual a resposta dos japoneses para a clássica pergunta “Dinheiro ou cartão?”.

Como grande potência econômica, o Japão possui a terceira maior economia do mundo em PIB nominal e a quarta maior em poder de compra. É também o quarto maior importador e também exportador do mundo.

A cultura japonesa talvez seja uma das características mais marcantes do país: a mescla entre os aspectos milenares e a intensa vida urbana moderna transformam o Japão num país repleto de contradições e excentricidades. Isso ocorre por conta das intensas influências sofridas ao longo da história do país vindas de outras nações como os EUA, a China e até mesmo Portugal.

Sabia que a palavra koppu tem origem no termo em português copo? Você sabia também que o tempura, um dos pratos mais populares da culinária japonesa, tem inspiração num antigo hábito alimentar da terra de Camões? A origem mais aceita hoje da palavra tempura baseia-se no fato que os Jesuítas não comiam carne vermelha durante a Quaresma, em latim “ad tempora quadragesimae“, preferindo o consumo de vegetais e frutos do mar.

Um aspecto que define muitas escolhas e hábitos dos japoneses é a valorização da praticidade. Isso levou à criação por exemplo, das vending machines, maquininhas de venda espalhadas pela cidade e que vendem de tudo – desde bebidas e guloseimas até frutas, verduras, guarda-chuvas, roupas íntimas e pilhas!

Outro exemplo que reflete essa desejo de uma vida mais prática são as carteiras digitais. As carteiras digitais são dispositivos que permitem o pagamento sem dinheiro ou cartão, usando apenas a aproximação entre um aparelho habilitado para essa função e uma maquininha de cartão. O Japão tem atualmente o maior número de POS do mundo com NFC (near field communication), a tecnologia que permite essa troca de informações entre dispositivos sem a necessidade de cabos ou fios (wireless).

O método favorito de pagamento para os japoneses, no entanto, continua sendo o dinheiro. Por ser um dos países mais seguros do mundo, os habitantes do país não sentem medo ao andar com grandes quantias de dinheiro pelas ruas. Estabelecimentos de pequeno e médio porte, como lojinhas e restaurantes locais, principalmente em cidades menores do Japão, só aceitam o pagamento feito em dinheiro. Um reflexo dessa escolha pode ser observado no Produto Interno Bruto do país: as cédulas e moedas no Japão representam quase 20% do PIB, enquanto na China esse número é de 12% e no Brasil apenas 4%.

Quanto ao uso de cartões para pagamento, o Japão tem preferência pelos cartões de crédito. Atualmente, esse é o método mais utilizado depois do dinheiro e o uso desse serviço só aumenta a cada ano. Em 2014, o número de transações utilizando esse serviço duplicou comparado ao ano anterior, atingindo o número de 46 trilhões de ienes por ano, com uma média de 2,5 cartões para cada cidadão japonês. Enquanto isso, o cartão de débito é um método de pagamento que parece estar se tornando cada vez mais fraco no mercado do país. Hoje, o pagamento através de e-money (usando celulares, carteiras digitais e transferências bancárias, por exemplo) é quase 10 vezes mais utilizado do que cartões de débito no cotidiano dos japoneses.

Na hora de realizar compras online, os japoneses preferem o cartão de crédito, mas o número ainda é baixo quando comparado aos dados de outros países: somente 44% das vendas são processadas com esse método. As outras formas de pagamento mais utilizadas são: pagamento na entrega do produto (16%), transferência bancária (15%) e pagamento em lojas de conveniência (9%).

Pensando em visitar o Japão?

E se você está pensando em visitar o Japão e quer saber como fará as suas compras, saiba que o país está pensando sempre em soluções para facilitar a estadia dos turistas. Como muitos negócios de pequeno e médio porte só aceitam pagamento em dinheiro ou só contam com maquininha sem leitor de chip, o governo tem incentivado bancos a instalarem mais caixas eletrônicos compatíveis com cartões estrangeiros. No início desse ano, o governo do país anunciou que pretende também lançar um aplicativo para celular feito para visitantes estrangeiros: através do registro de dados do passaporte e do cartão de crédito, o celular do turista estará habilitado para compras em alguns estabelecimentos específicos do país.