movimento empresa júnior
Empreendedorismo

Movimento Empresa Júnior: formando empreendedores do futuro

Quase completando 50 anos de história no país, o Movimento Empresa Júnior continua mantendo sua proposta de ensinar aos jovens aquilo que lhes falta muitas vezes na universidade, a prática.

Apesar de antigo no Brasil, muitos ainda desconhecem o Movimento e o que fazem 16 mil universitários que hoje fazem parte do dele. E eles tem um objetivo incrível: batalhar por um Brasil mais empreendedor. Por isso, por nos identificarmos com o propósito e acreditarmos no potencial destes jovens inconformados em transformar a vida de milhares de clientes e impulsionar a economia do país, damos a eles este espaço para te contar um pouco mais sobre como enxergam o empreendedorismo no Brasil. O texto que segue foi escrito pela Marcella, membro da Brasil Júnior, confederação que representa as empresas juniores brasileiras.

Brasil empreendedor

Um dos termos em alta no mercado é o conceito de mentalidade empreendedora,  que é capacidade de percepção e avaliação interna do indivíduo sobre o ambiente no qual está inserido. Isso significa dizer, então, que ter um Brasil mais empreendedor é ter pessoas mais analíticas diante das crises que vivemos. Se formos mais além, significa ter pessoas que desejam mudar esse ambiente. No entanto, a Global Entrepreneuship Monitor, pesquisa realizada em parceria com diversas organizações, fala justamente que essa mentalidade empreendedora diminuiu no Brasil em comparação ao ano anterior; ou seja, temos menos pessoas capazes de entender e reagir ao ambiente de negócios do país.

Infelizmente, no nomovimento empresa júniorsso dia a dia dentro da sala de aula, ainda sentimos muita falta de uma educação empreendedora que nos leve a refletir sobre o que está acontecendo a nossa volta e pensar como podemos contribuir para sua melhora. Por isso, buscamos em outro lugares. De acordo com Andrei Golfeto, Presidente da Brasil Júnior, “ter as experiências de cuidar de um pequeno empreendedor que começou seu negócio agora ou estar em um evento com mais de 3 mil pessoas, em um painel com grandes empreendedores brasileiros, é o que faz a diferença para formar a nossa bagagem empreendedora”.

De acordo com a pesquisa Censo & Identidade 2016, aplicada pela Brasil Júnior (Confederação Brasileira das Empresas Juniores) no ano passado, foram dadas mais de 10 horas de capacitação para os empresários juniores que estariam realizando projetos. Multiplicando isso ao fato de o Movimento Empresa Júnior estar presente em todos os estados do país, sem dúvida, nossas empresas juniores estão preocupadas em formar seus membros inconformados com a realidade em qualquer ambiente no qual estejam.

Mas, como podemos ir atrás dessa educação empreendedora? Acreditamos que, para este futuro se tornar ainda mais próximo, precisamos de algumas coisas específicas.

 

Universidades mais empreendedoras

Precisamos de mais iniciativas, mais estímulos e, principalmente, mais alunos batalhando por essa mudança. Uma Universidade Empreendedora precisa ter Cultura Empreendedora, Infraestrutura, Internacionalização, Capital Financeiro, Inovação e Extensão.

Que tal ir no departamento de Inovação e perguntar sobre o índice de empreendedorismo na graduação do seu curso?

 

 

Empresas empreendedoras 

Precisamos também que as empresas e empreendedores atuais demonstrem seu espírito disruptivo e busquem apoiar e educar juntos os universitários brasileiros. Cases de sucesso de empresas que têm uma forte cultura sobre empreendedorismo devem ser compartilhados e ensinados. Nada melhor do que exemplos práticos para entender e aprender como enfrentar as maiores dificuldades envolvidas na árdua missão de empreender. A própria Stone tem produzido conteúdos sobre o tema, como esta matéria sobre as lições de Ben Horowitz, investidor do Vale do Silício.

 

O impacto do Movimento Empresa Júnior

No Movimento Empresa Júnior, consideramos a importância de todos estes pontos não só para o nosso futuro, mas para o de todos a nossa volta.  Em 2016, em um momento em que a economia do país estava muito complicada, foram feitos quase 5 mil projetos em todo o ecossistema do país, ou seja, quase 5 mil empreendedores foram auxiliados em seus negócios. Isso deve ser um grande motivo de orgulho para todos os nossos empreendedores, dentro e fora do Movimento.

E você, já pensou em entrar numa empresa júnior? E em fundar uma?  

O conhecimento muitas vezes está muito perto de nós! Que tal ser você também um empreendedor do futuro?

 

por Marcella Aguiar

Brasil Júnior