Tag

autoconhecimento

Carreira e Trabalho

Qual sua paixão? Ela se alinha à paixão do seu lugar de trabalho?

Hoje se fala muito no mercado sobre a importância de se trazer pessoas que sejam “apaixonadas”. Mas o que é isso na prática? Como aliar paixão e trabalho?

Quando as empresas falam em ´paixão´ no trabalho, elas não se referem àquela paixão romântica, irracional, ilógica, e sim à força-motriz do seu trabalho, aquilo que vai te fazer seguir em frente mesmo se deparando com frustrações e desconforto. Aqui na Stone, investimos em buscar pessoas apaixonadas porque acreditamos que, se você efetivamente é apaixonado, você dá toda a sua energia para conquistar o que quer. Leia mais

Fundação Estudar

Conheça as conferências Na Prática e o que rolou na última edição

A Stone esteve presente em todas as conferências Na Prática desde a primeira edição, em 2014, porque acreditamos no poder de investir no potencial e carreira dos jovens brasileiros. 

O Estudar Na Prática é um projeto super bacana da Fundação Estudar que oferece cursos e conferências para apoiar jovens de alto potencial, universitários e recém-formados, em seu desenvolvimento pessoal, profissional e na tomada de decisão de carreira. Além disso, ele disponibiliza conteúdo digital gratuito sobre autoconhecimento, mercado e liderança, por meio do portal NaPrática.org.  Leia mais

Jeito Stone

3 conselhos para quem quer trabalhar na Stone

Recebemos inúmeras mensagens com uma única questão: o que é necessário para trabalhar na Stone? Não há segredos, mas temos sim algumas dicas para dar a você. 

Há um tempo, falamos aqui no blog sobre as culturas de autonomia e meritocracia de empresas como Google, Ambev, GE e a própria Stone, e como elas têm ajudado a atrair talentos e construir negócios vencedores. A verdade é que ter uma cultura forte é um grande diferencial para uma empresa, uma vez que ela cria um ambiente único de identificação e pertencimento para os colaboradores. 

Falando em atração de talentos, outro ponto importante em uma cultura, além da confiança e autonomia, é a valorização das pessoas. Quem não gosta de se sentir individualmente importante e considerado na equipe? É aquela teoria de “Rua X Casa” defendida pelo Roberto da Matta: na sociedade, as pessoas não sabem quem somos ou nossos gostos e nos identificam por números (RG, CPF, etc.); mas, em casa ou no trabalho, queremos ser tratados de forma pessoal, por nossos nomes ou apelidos, queremos que conheçam nossa história e do que gostamos ou não.

Diferente de muitas empresas, que tratam a seus “funcionários” como na “rua”, ou seja, apenas números na folha do Departamento Pessoal, nós da Stone tratamos nossas pessoas como realmente são: seres humanos. Não à toa, primeiro olhamos o histórico pessoal, hobbies e sonhos e depois o currículo. Parece estranho, mas é absolutamente isso. Queremos pessoas das quais gostamos tanto pessoal quanto profissionalmente, porque construímos uma relação forte e de longo-prazo com elas, como um casamento.

Por isso, não daremos dicas de como fazer um currículo bonito, criar um discurso vendedor ou sugerir cursos diferenciados. Daremos dicas simples do que é 100% essencial para trabalhar aqui: ser você mesmo. E para isso, você precisa de três coisas:  Leia mais

Desenvolvimento Pessoal

O que fazer quando você não sabe o que quer fazer?

A geração anterior a atual tinha uma vida diferente. Não era assolada pela tecnologia e bombardeada de informações. Nada de Twitter, Youtube e Facebook. Ao invés disso: jornal, televisão e carta. O acesso era limitado e, portanto, os caminhos eram menos diversos. Hoje nos perguntamos: dentre tantas possibilidades, como trabalhar com o que se gosta?

Agora a vida é outra, e não foi só os meios de informação que se transformaram. Crises que não existiam passaram a se tornar “normais”. Um exemplo? A conhecida crise dos vinte e poucos anos. A geração dos millenials foi criada para fazer as coisas com propósito. Escolher fazer aquilo que ama. Mas tem um problema aí: será que eles sabem o que amam?  Leia mais