Tecnologia

Tecnologia NFC – aproximou, pagou

O cartão de crédito facilita a vida de milhões de pessoas, por isso é um dos meios de pagamento mais utilizados no mundo todo. Essa popularidade pode ser explicada pela segurança, praticidade e grande aceitação no mercado nacional e internacional. Mas parece que esse cenário está mudando.

Em vários países, a tecnologia Near Field Comunication, ou NFC, já é uma realidade. Ela permite que dois dispositivos se comuniquem por aproximação sem que sejam utilizados fios ou cabos, fazendo com que seja possível fazer uma compra utilizando apenas o smartphone. Não é necessário inserir cartão, nem digitar senhas, basta aproximar o smartphone do leitor e pronto, está pago!

Japão

Se o sistema de pagamento via NFC é recente por aqui, no Japão já é utilizado há mais de uma década. Para quem não possui um celular com a tecnologia instalada, são vendidos adesivos com o sistema embutido, basta colar atrás do celular e começar a usar.

Os japoneses estão sempre um passo a frente, a última novidade por lá é o smartphone com leitor de íris usado para desbloquear o aparelho e até para validar pagamentos feitos pelo celular. Quando será que chega por aqui?

EUA  

Segundo uma pesquisa feita por uma empresa de pagamentos dos Estados Unidos, a TSYS, 43% dos americanos preferem pagar com cartão de débito, 35% com cartão de crédito e apenas 9% com dinheiro. Para compras mais rápidas, como as feitas em restaurantes e lanchonetes, o dinheiro é considerado o melhor meio de pagamento nos EUA.

Quando o assunto é a tecnologia NFC, também conhecida como contactless, os americanos não ficam atrás. Em 2015 cerca de 23 milhões de pessoas usaram a tecnologia para fazer pagamentos. A previsão é de que em 2016 o número suba para mais de 37 milhões de usuários.

Reino Unido 

No Reino Unido o número de transações com cartão dobrou na última década, chegando a 12 bilhões de compras feitas no último ano. De acordo com o órgão regulador de cartões do Reino Unido, The UK Cards Association, a tecnologia NFC tem contribuído com o crescimento, além do hábito dos britânicos de fazer compras online. Em novembro do ano passado,  o pagamento por contactless teve um aumento de incríveis 275.5%.

Alemanha   

Já na Alemanha, 80% das transações são feitas em dinheiro. De acordo com uma pesquisa feita pelo Federal Reserve Bank of Boston, os alemães preferem pagar em dinheiro para ter um controle maior dos seus gastos. Outro fator importante é o histórico de hiperinflação vivido pelo país após a Primeira Guerra Mundial, fazendo com que os alemães prefiram utilizar dinheiro e não ter que lidar com bancos.

E o Brasil? 

Somente agora o Brasil começa a se abrir para pagamentos e compras via celular, mas por que a demora? De acordo com uma pesquisa feita pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), os principais motivos que fazem com que os brasileiros não utilizem os smartphones para fazer compras são conexão de dados lenta, falta de wifi ou de pacote de dados e preocupação com a segurança. Mas isso já está mudando.

Segundo o Banco Central do Brasil, o número de transações bancárias feitas pelo celular subiu 2.275% nos últimos cinco anos, e só no ano passado, 10 bilhões de reais foram gastos em compras via mobile. Os brasileiros passam em média 84 minutos por dia no celular, a média mundial é de 74 minutos.

Se os brasileiros passam tanto tempo conectados, por que o pagamento por proximidade ainda não emplacou por aqui? Porque poucas lojas oferecem esse tipo de pagamento e somente os smartphones mais caros vem com a tecnologia instalada. Mas em São Paulo já é possível recarregar e checar o saldo do bilhete único aproximando o cartão do smartphone. A tecnologia NFC já está conquistando o mercado brasileiro, e parece que não vai demorar muito.