desenvolvimento do Brasil
Fundação Estudar

Stone e Fundação Estudar se unem em prol do desenvolvimento do Brasil através da educação e formação de jovens líderes

Comprometidos com o desenvolvimento do Brasil e o futuro dos nossos jovens, Stone e Fundação Estudar fecharam o maior nível de parceria.

Muitos compartilham da crença vira-lata de que o Brasil é um dos países que menos investem em educação e formação dos jovens. Se você é um desses, não está de todo errado. De fato, estamos muito atrás de diversas potencias mundiais nesse quesito, mas há quem esteja fazendo a diferença para virar esse jogo. A Fundação Estudar nasceu em 1991 como uma organização sem fins lucrativos acreditando na ideia de que o Brasil será um país melhor com mais jovens determinados a seguir uma trajetória de impacto. De lá para cá, a instituição tem disseminado uma cultura de excelência e alavancado os estudos e a carreira de universitários e recém-formados.

Só para se ter uma dimensão do impacto da instituição, 617 jovens foram selecionados para o programa Líderes Estudar e receberam apoio para seguir seus estudos no Brasil ou fora; 26 mil jovens já foram ajudados pelos cursos presenciais ou online nas áreas de autoconhecimento, liderança e mercado e 15 milhões de jovens recebem os conteúdos dos portais Estudar Fora e Na Prática, que auxiliam nas decisões de carreira e na construção de uma trajetória de alto impacto.

 

União pelo desenvolvimento do Brasil

Nós da Stone temos, há mais de três anos, uma das maiores parcerias com a Fundação Estudar porque acreditamos no potencial de formação dos nossos jovens para desenvolver e mudar o país. Por isso, temos ajudado os projetos da Fundação, participado de todas suas conferências e, recentemente, fechamos o maior nível de parceria com ela.

“Vendo esse alinhamento de valores que a gente tem e essa vontade mútua de cada vez mais gerar oportunidades para os jovens brasileiros agirem grande e transformarem o Brasil, a gente acabou de fechar a parceria para que esse apoio se torne ainda mais frequente e aconteça em maior escala.” diz Tiago Mitraud, diretor executivo da Fundação Estudar.

Para Livia Kuga, líder de Atração de Talentos da Stone, o fortalecimento da parceria com a Fundação foi natural: “Desde a criação da Stone, sempre estivemos perto da Fundação Estudar. Isso porque sabemos de sua capacidade de impulsionar o interesse dos jovens em se descobrir e assim, auxiliá-los em sua carreira. Temos inúmeros jovens, alguns líderes inclusive, que vieram por meio da Fundação. Neste ano, tivemos a honra de firmar uma grande parceria, que já existia de maneira informal. Isso porque temos uma grande sinergia.”

A Gabriella é um desses jovens. Ela conheceu a Fundação Estudar em 2015, quando buscava por um curso de autoconhecimento, e o motivo pelo qual entrou para a turma foi o mesmo que a incentivou a vir para a Stone: “um porquê muito genuíno de transformar a vida dos jovens.” Para ela, os dois negócios compartilham da “crença de transformar o Brasil… de que é possível sim mudar o país para melhor desde que a gente erga as mangas e faça acontecer.” Na sua visão, o espírito de dono e o propósito são as principais semelhanças entre as duas instituições. “Fala-se muito sobre um ceticismo quase derrotista de que o Brasil é desse jeito e não vai mudar e a Fundação Estudar foi a primeira iniciativa que me despertou para um olhar de que não é bem assim e de que se a gente não entender que nós somos protagonistas e de que a responsabilidade é nossa, as coisas realmente não vão mudar. O alinhamento que eu vejo entre ela e a Stone é puxar a responsabilidade para si, de fazer acontecer por um sonho grande.

desenvolvimento do Brasil

Outro exemplo é o da Alessandra (ou Alezinha). Com apenas 20 anos, dois deles vividos na Stone, ela é uma das líderes da empresa e nova bolsista da turma de 2017 da Fundação. “Eu quis participar porque eu consegui ver como ia me ajudar tanto a me desenvolver como pessoa e também a conhecer pessoas diferentes, ter oportunidades que só a rede da Estudar consegue oferecer.” Semelhante a Gabriella, ela também foi motivada a entrar para ambas as instituições pela mesma razão: desenvolvimento e pessoas boas.

desenvolvimento do Brasil

“A coisa que mais me motivou foram as pessoas que trabalhavam aqui. Quando eu conheci… praticamente todo mundo que participou do processo, eu percebi como tinha gente sensacional e era muito o que eu estava buscando na minha vida, eu queria ser desafiada estando com pessoas que estavam sempre inovando e querendo mais. Eu vi um lugar em que eu conseguiria me desenvolver e também ajudar em um propósito que eu achava muito legal.” (Leia mais aqui sobre o propósito e cultura da Stone)

Para ela, o alinhamento entre a Stone e a Estudar se dá sobretudo na cultura de excelência e no desenvolvimento das pessoas. “Tanto a Fundação Estudar quanto a Stone buscam ser excelentes e ter pessoas excelentes. (…) Eu acho que tem uma coisa muito legal de desenvolvimento de pessoas. Tanto a Estudar quanto a Stone estão comprometidas em desenvolver todo mundo que participa, seja da rede ou da companhia.

E agora, você ainda acredita que o Brasil é “desse jeito mesmo” e que não há investimentos nos nossos jovens e na sua educação? A Stone e a Fundação Estudar não! Somos inconformados otimistas e lutamos juntos para provar que é possível sim desenvolver o país e transformar a realidade, carreira e futuro dos nossos jovens. E acreditamos que esse é um ciclo virtuoso: damos recursos e oportunidades que eles, por sua vez, agarram com unhas e dentes para promover a diferença e impactar seu entorno. Essa é a premissa da nossa rede: conectar pessoas boas para desenvolver todo o potencial da nossa sociedade.