Você sabe como fazer para o seu site ser encontrado no Google? Devido à pandemia da Covid-19, a procura por comprar online cresceu ainda mais e as empresas devem aproveitar essa tendência para marcar presença digital. Mas nem sempre é fácil saber qual caminho a seguir entre tantas possibilidades que o comércio eletrônico oferece.

Pensando nisso, separamos algumas dicas para você otimizar o seu site e aumentar suas chances de aparecer na primeira página da Google. Quer saber quais são elas? Então, acompanhe!

1. Aplique as técnicas de SEO

O SEO (Search Engine Optimization), que em tradução livre significa “otimização para mecanismos de busca”, envolve uma série de boas práticas para otimizar o rankeamento do seu site na Google. Trata-se de um conjunto de técnicas que pode ser aplicado na página do seu site e deve nortear a redação dos seus conteúdos.

Algumas boas práticas nesse sentido envolvem:

  • usar palavras-chave que tenham a ver com o seu público-alvo;
  • priorizar frases e parágrafos curtos;
  • incluir a palavra-chave principal no título do conteúdo;
  • produzir textos escaneáveis e fáceis de ler;
  • incluir links para outros conteúdos do seu site;
  • incluir links para sites confiáveis.

Além dessas, existem muitas outras estratégias de SEO para otimizar o seu conteúdo e aumentar as suas chances de aparecer na primeira página da Google. Mas, seguindo as práticas acima, você já torna a sua página mais atrativa para a ferramenta de busca.

Existem profissionais especialistas em SEO que podem contribuir muito para o rankeamento do seu site. Também há diversos cursos rápidos, online e gratuitos para saber mais sobre essa técnica.

2. Use Alt Text nas imagens

Alt Text se refere à abreviação de Alternative Text. É um texto alternativo que informa o Google sobre o assunto da página. Ele também é usado por leitores de tela, que fazem a leitura do texto descritivo da imagem para pessoas que apresentam algum tipo de deficiência visual.

Por isso, o Alt Text da primeira imagem da sua postagem deve incluir a palavra-chave. Para as demais imagens isso não é obrigatório, embora seja aconselhável usar uma variação dela.

3. Avalie se o site apresenta erros

Quando o site não aparece nas ferramentas de busca, uma das causas pode se referir à maneira como ele foi elaborado. Quando há erros no processo de desenvolvimento de um site, eles podem levar a falhas de rastreamento.

Isso faz com que o Google não consiga rastrear e indexar o site no sistema. Dessa forma, quando o usuário digita uma busca, mesmo que a palavra tenha uma relação direta com o seu site ele não aparece nos resultados.

4. Considere a usabilidade da página

A usabilidade diz respeito à facilidade que o usuário encontra para navegar pelo seu site. Aqui, aspectos como a velocidade de carregamento da página e a adaptação ao modelo mobile contam bastante. Isso porque o ideal é que o cliente consiga navegar pelo seu site com tranquilidade e rapidez, independentemente de estar no celular ou no computador.

Mas não pense que esse aspecto é importante apenas para o usuário. A usabilidade é considerada pelo algoritmo da Google na hora de classificar os sites, sendo um fator essencial para o rankeamento. Por isso, é preciso garantir que a sua página atenda aos requisitos nesse sentido para não ter a classificação prejudicada na ferramenta de busca.

5. Otimize a URL do seu site

A URL é o link com o endereço do site que aparece na barra do navegador. Otimizá-la é um importante passo para melhorar a sua classificação na Google. Isso envolve principalmente os subdomínios do seu site, ou seja, aquelas páginas encontradas a partir da "home page" ou página inicial. Se você tem um blog, é importante atentar também para a estrutura da URL de cada um dos artigos publicados.

Nesses casos, priorize sempre as letras em vez de números, já que o ideal é que a URL contenha o título da página e a palavra-chave principal. Isso é importante para o Google identificar o conteúdo e rankear o seu site corretamente.

6. Faça linkagens internas de qualidade

Outra forma de ser encontrado no Google é caprichar nas linkagens internas. Para isso, é muito importante usar palavras que se relacionem diretamente com outro artigo do seu blog e que estejam especificadas na URL da página do conteúdo.

Podemos exemplificar imaginando que você tenha no seu site de decoração de interiores um artigo que fala sobre quartos infantis e esteja escrevendo um conteúdo que trata de abajur para quartos infantis. Nesse caso, você deve selecionar as palavras “abajur para quarto infantil” para linkar com o artigo do seu site que fala sobre a “decoração de quartos infantis”.

As linkagens internas também podem feitas para outros tipos de conteúdo do seu site, como:

  • páginas de categorias;
  • subcategorias;
  • produtos e serviços;
  • materiais ricos (ebooks, vídeos, etc.).

Para ser encontrado pelo Google é preciso ter um link que leve o Googlebot até o seu site ou página específica. Como o buscador também usa links de outros sites para encontrar as novas páginas, você pode comentar em fóruns e blogs que tratam de assuntos relacionados ao seu negócio e usar o endereço do seu site como assinatura.

Mas você não deve abusar do texto âncora (comentário que você deixa em sites de terceiros) para evitar esquemas de troca de links. Considere que você precisa de apenas um link. Assim, se tiver um site que você aprecia, acompanha e tem um comentário relevante para adicionar a algum conteúdo, deixe suas impressões, mas evite fazer isso constantemente.

Em geral, os backlinks internos (link feito de um site para outro) precisam ser de qualidade em sua significância e ter uma boa ancoragem. Isso é essencial para atrair leitores, aumentar a quantidade de páginas visitadas e o tempo que ele fica em uma sessão do seu site.

Outra excelente maneira de fortalecer os seus links é se cadastrar no Google Meu Negócio, uma ferramenta online gratuita que ajuda a aumentar a presença da sua loja na internet.

8. Faça um bom estudo de palavras-chave

Quando você define uma palavra-chave para uma determinada página, está passando uma mensagem para buscadores, como o Google, que o seu conteúdo fala sobre aquele termo específico.

Dessa forma, quando faz a escolha correta, o seu artigo consegue ser localizado por pessoas que realizaram uma pesquisa com a mesma palavra-chave que você utilizou.

Para ajudar nesse sentido é possível usar ferramentas que auxiliam na definição da palavra-chave, como o Google Trends e o Google Keyword Planner. Além dessas, você pode contar com o SEMrush e o Ubersuggest, entre outras. A maioria tem as mesmas funcionalidades, como:

  • análise da concorrência;
  • palavras que apresentam dificuldade para rankear;
  • número mensal de buscas;
  • sugestões de palavras relacionadas etc.

9. Use palavras-chave no título

A palavra-chave deve constar no título de cada conteúdo publicado, assim como ser repetida em, pelo menos, um dos intertítulos (tópicos). Mas não é só isso; ela deve aparecer na URL das páginas dos seus conteúdos. Verifique no HTML de seu site as informações que você inseriu na tag.

Isso porque os algoritmos que o Google utiliza consideram o que está descrito nessa tag. Dessa forma, defina o título de sua página de maneira sucinta e objetiva.

10. Confira o conteúdo da concorrência

Para destacar o seu site, é preciso colocá-lo à frente da sua concorrência. Para isso é fundamental saber analisá-la da maneira correta. Primeiro, você deve identificar quem são os seus concorrentes, ou seja, aqueles sites que tentam atrair um público igual ao seu.

Dessa forma, é importante acompanhar as estratégias adotadas por eles, principalmente em relação aos conteúdos que publicam. Para isso, verifique os seguintes aspectos:

  • infográficos e elementos visuais utilizados na criação de conteúdo;
  • frequência de postagens — diária, semanal, quinzenal ou mensal;
  • canais utilizados — quais redes sociais são mais ativas;
  • tópicos abordados com mais frequência — para evitar assuntos que já foram muito comentados.

Verificar as plataformas como o Twitter pode ajudar bastante na análise dos assuntos postados. Assim, você consegue planejar melhor conteúdos sobre os temas. Isso amplia a sua visão e auxilia na competitividade do seu site.

11. Ofereça conteúdos relevantes

Não é apenas o formato do conteúdo relevante para o Google achar a sua página. A qualidade também é considerada pelo algoritmo de busca, pois a própria ferramenta avalia esse tipo de informação. Além disso, a qualidade do conteúdo interfere também na autoridade da sua marca e na relevância para os consumidores, aspectos considerados pelo algoritmo da Google.

Portanto, invista em materiais importantes e de interesse para o usuário, porque eles aumentam a autoridade e a confiabilidade do seu site aos olhos dos sistemas de buscas. Para ajudar nesse sentido, é interessante contar com outros sites confiáveis gerando links para o seu.

Uma ideia aqui é trocar conteúdo com outra marca. Por exemplo, a sua empresa produz um artigo para ser publicado no blog do parceiro (linkando para o seu site) e vice-versa. Dessa forma, vocês indicam que ambos os sites são confiáveis e aumentam suas chances de rankeamento no Google. Mas é importante não abusar desse recurso.

12. Divulgue conteúdos nas redes sociais

Como vimos, a autoridade e a confiabilidade do seu site interferem diretamente na classificação da Google. Então, para melhorar esses elementos, invista na divulgação dos seus conteúdos pelas redes sociais, com link para o seu site, principalmente no Facebook. Assim, você consegue levar mais pessoas para explorar as suas páginas online, indicando que o seu conteúdo é relevante para os usuários.

Além disso, é importante estimular o compartilhamento dos posts para aumentar sua presença digital e mostrar ao Google que ele é de confiança. Uma ideia é promover anúncios nas redes sociais com um público segmentado, já que isso melhora as chances de engajamento com seu conteúdo e, portanto, a sua autoridade online.

Como você pôde verificar ao longo deste artigo, há diversos recursos que precisam ser utilizados e estratégias que podem ser adotadas para o seu site ser encontrado pelo Google. Esperamos que essas dicas sejam úteis para ajudar a aumentar a visibilidade da sua página.

Gostou deste post? Para acompanhar as nossas publicações, você pode assinar a nossa newsletter gratuita e receber os conteúdos diretamente na sua caixa de e-mail!