Se a sua empresa se apertou e está com dificuldades para manter o caixa no positivo, saber como negociar dívidas pode representar uma ótima saída para seu negócio. Assim, você obtém taxas de juros melhores em seus compromissos mensais, além de não deixar o passivo da instituição crescer.

Por meio de boas dicas você consegue organizar as contas da sua organização, trazendo mais segurança para suas operações. Sabemos que, no dia a dia da empresa, situações inesperadas podem acontecer e acabar comprometendo a saúde financeira do negócio. Mas é importante não esperar muito para resolver o problema quando as dívidas aparecem.

Se deseja saber mais sobre como negociar suas obrigações, vale continuar a leitura e conferir todas as dicas que separamos especialmente para você!

Qual é a importância da renegociação de dívidas?

Fazer a negociação de dívidas pode gerar muitos benefícios para empresa e ajudar no crescimento ao longo prazo. Por meio de boas ações, você mantém seu fluxo de caixa no azul e aumenta a saúde do seu negócio. Veja abaixo quais são as vantagens de saber como fazer essa negociação.

Evite novas dívidas

Se a empresa começar a ter dificuldades financeiras é importante parar e planejar uma boa forma para se livrar delas e garantir a saúde do negócio. Boa parte das instituições fecham devido à má gestão dos recursos.

Assim, ao negociar as dívidas do seu estabelecimento, você tem um respiro para fazer planos de como melhorar o fluxo de caixa e evitar que sua organização volte a ficar no vermelho.

Aumento de credibilidade

Quando sua empresa não está endividada fica mais simples fazer acordos com fornecedores. Assim, você consegue mais prazo para pagar e melhores condições na negociação.

Além disso, ao organizar suas despesas e manter tudo em dia, pode ser mais fácil conseguir descontos nas compras do negócio, pois, a imagem que seu negócio terá no mercado será positiva. Isso reduz seus custos de crédito e permite conseguir empréstimos com mais facilidade.

Controle da situação

Em um momento de dificuldades nas contas da sua organização pode ser difícil manter o controle de tudo. São muitas cobranças, juros crescentes, multas por atrasos, tornando a situação insustentável.

Ao renegociar as dívidas da sua empresa você tem a chance de assumir o controle de uma vez por todas e assegurar que, por meio de um bom planejamento financeiro, tal cenário não volte a acontecer.

Por que entender e renegociar as dívidas?

Renegociar suas dívidas e sair do vermelho é importante para a saúde financeira do seu negócio tanto no presente, como no futuro. As dívidas podem negativar o nome da sua empresa, gerando maiores restrições de crédito, por exemplo.

Além disso, com os juros sobre o valor a ser pago, a dívida se torna uma bola de neve e, a médio prazo, pode gerar inclusive problemas de gestão do negócio, pela falta de recursos. A imagem da empresa também fica comprometida, prejudicando parcerias que seriam valiosas para o seu crescimento. Mas o que fazer para entender e renegociar suas dívidas? É o que vamos ver a seguir, confira!

1. Organize as dívidas

O primeiro passo para renegociar suas dívidas é saber o que deve ser pago. Passe um pente fino em todas as suas contas para entender quais são os valores cobrados e a taxa de juros de cada despesa.

Assim, você tem uma visão mais clara sobre o aspecto financeiro do negócio e, a partir disso, pode traçar estratégias realmente eficazes para quitar as dívidas. Tenha isso muito bem organizado, porque na hora de falar com os credores, você vai saber exatamente quais pontos abordar.

A organização também facilita a priorização das dívidas. Dessa forma, você identifica o que é urgente e o que não precisa estar em primeiro plano agora.

2. Descubra a fonte das dívidas

Pensando nos aprendizados para o futuro, é interessante entender a origem das suas dívidas, também para saber porque a sua empresa não conseguiu os recursos necessários para a quitação. A organização, como vimos no tópico anterior, vai ajudar bastante a ter uma visão completa do seu financeiro, ajudando na hora de compreender o porquê de cada dívida.

Alguns fatores que podem contribuir para que empresas se endividem são: empréstimos, fluxo de caixa negativo e baixa nas vendas. Às vezes, o empreendedor pede um empréstimo no banco, com um objetivo que acaba não trazendo o retorno financeiro esperado. Isso dificulta na hora de cobrir o valor recebido e pode gerar dívidas, especialmente devido aos juros cobrados.

O fluxo de caixa negativo por causa de um aumento de gastos pontuais, por exemplo, também contribui para criar dívidas, quando as vendas não acompanham esse movimento.

Uma baixa inesperada nas vendas também pode mexer com a estrutura financeira da empresa, caso o negócio não esteja preparado e não tenha uma reserva de emergência para momentos como esse. O importante aqui é entender e analisar os motivos que levaram você a contrair dívidas. Com isso, você tem mais conhecimento e controle sobre o seu negócio, evitando que essa situação aconteça novamente.

3. Elabore um plano de pagamento

Agora que você já identificou a origem das dívidas, é hora de elaborar um plano de pagamento. Uma opção é o corte de despesas. Analise suas finanças para identificar se há gastos desnecessários.

Assim, esses recursos podem ser redirecionados ao pagamento das dívidas. No seu plano, anote o valor a ser pago e o quanto você tem disponível para quitar as dívidas. Com isso, é possível entender o montante que falta.

Com os recursos já existentes, você pode adiantar uma parcela do pagamento, gerando mais confiança por parte do credor em relação a sua empresa. Pense em estratégias e prazos para adicionar ao seu plano. Isso vai ser fundamental no momento de falar com os credores.

Um dos elementos que não podem faltar na hora de pensar em formas de quitar suas dívidas é a projeção do fluxo de caixa, como veremos a seguir.

4. Projete o fluxo de caixa

A projeção do fluxo de caixa é importante para renegociar suas dívidas, porque mostra que você tem uma estratégia traçada e metas a cumprir. Com isso, é possível estabelecer prazos mais realistas para o pagamento.

Para realizar essa projeção, é interessante analisar o seu histórico de vendas e gastos, além de levar em consideração as perspectivas para o setor no qual o seu negócio está inserido.

Assim, você sabe o valor que estará disponível para o pagamento das dívidas e quando isso deve acontecer. Munindo-se de todas essas informações, você se prepara para o próximo passo, que é a conversa com o credor.

5. Converse com o credor

A conversa com o credor é o momento de realmente renegociar suas dívidas. Para isso, é importante chegar nessa hora com o maior número de informações sobre o aspecto financeiro do seu negócio.

Isso porque você precisa mostrar para o credor o seu comprometimento em pagar as dívidas e que tem os recursos necessários para fazer isso em determinado prazo. Quando você consegue dar uma perspectiva para o credor, isso aumenta a sua credibilidade, gerando uma relação de confiança com ele.

É importante conversar sobre prazos, valores e taxas de juros, em busca de um cenário positivo para ambos os lados. Com os passos anteriores, você deve saber o quanto terá disponível e em quanto tempo, o que facilita na hora de renegociar as dívidas.

6. Pesquise alternativas

Além de conversar com o credor, pode ser uma boa pesquisar alternativas para pagar a dívida. Por exemplo, caso a taxa de juros esteja baixa e represente uma economia em relação ao que está sendo cobrado, solicitar um empréstimo para quitar seus compromissos pode representar uma saída interessante.

Agora, se sua conta for com o banco, vale investigar se não há opção para transferir a despesa para outra organização que ofereça condições melhores. Ao efetuar a pesquisa de mercado é plausível entender quais são as possibilidades para você sair da situação difícil.

Além disso, analise prazos e condições de pagamento e coloque tudo na ponta do lápis a fim de encontrar o caminho ideal. Existem inúmeras chances para você sair da dívida e fazer sua empresa se tornar sustentável.

7. Defina um limite

É importante ter em mente quais são os valores nos quais sua empresa vai permanecer confortável e, desse modo, ter condições de pagar. De nada adianta conquistar um acordo pelas dívidas em que você não vai conseguir honrar.

Portanto, antes de partir para as negociações, tente entender o fluxo de caixa da organização e estabeleça os valores limites que podem ser despendidos para pagar o acordo feito. Assim, é possível sair das dívidas e manter a empresa em ordem.

Agora que você já sabe como fazer boas negociações de dívidas, é hora de compreender quando é preciso fazê-la. A seguir, apresentamos algumas informações que podem ajudar muito a negociar no tempo adequado.

Como entender o melhor momento para negociar?

Caso a empresa acabe entrando em dívidas difíceis de sair, é importante avaliar um momento para renegociar em que será possível honrar com o compromisso assumido. Assim, vale atentar à situação do fluxo de caixa do negócio para não comprometer as demais despesas.

Outro ponto que pode ser analisado é a época do ano. Por exemplo, existem períodos em que as despesas são mais elevadas devido ao pagamento de impostos. Por isso é bom verificar esse ponto também.

Pode-se investigar a entrada de receitas para fazer a renegociação também. Se a dívida tem potencial para ser quitada em um período mais curto, aproveitar períodos sazonais de aumento de vendas pode ser uma saída. Outra possibilidade é atentar às baixas de juros para conseguir reduzir seus custos com esse tipo de pagamento.

Portanto, ao analisar tais situações certamente você vai encontrar as melhores possibilidades para fazer um ótimo negócio e limpar o nome da empresa. Assim, sua credibilidade aumenta e as finanças da organização ficam em dia.

Também é possível transferir suas dívidas para outras instituições financeiras que oferecem melhores condições de pagamento. Então, vale pesquisar as alternativas e decidir qual a melhor para o seu negócio.

Como a Stone pode ajudar?

A Stone conta com diversas soluções financeiras que podem contribuir para sua empresa tanto nos períodos tranquilos, quanto naqueles momentos de dificuldades nos negócios.

Para os momentos de dificuldade com as contas, a Stone permite que você adiante o valor de suas vendas realizadas no crédito, de maneira simples, livre de burocracias e por meio de taxas vantajosas ao seu negócio. Assim, você consegue trazer uma folga para o orçamento, sem necessitar de empréstimos ou outras formas de financiamento de suas operações.

Outro recurso importante é quanto ao sistema de pagamento de suas vendas realizadas pela Maquininha. Na Stone, você pode solicitar o seu dinheiro todo dia, durante a semana ou até mesmo em um dia específico do mês. Isso permite o acesso a tarifas mais baratas em relação à antecipação pontual, isentando de custos de adesão ou de fidelidade.

Por que confiar na Stone?

Com grande experiência no seu mercado, a Stone conta com mais de 600 mil clientes ao longo de quase 10 anos de atividade no segmento de meios de pagamento. Além disso, suas atividades são regulamentadas e autorizadas pelo Banco Central Brasileiro, trazendo ainda mais conforto e segurança para suas vendas.

Assim, ao contar com as soluções da Stone, você dispõe de diversos recursos para facilitar as operações de sua empresa, otimiza a gestão financeira do seu negócio e conta com alta tecnologia nos seus meios de pagamento.

Viu como renegociar dívidas é importante para trazer tranquilidade nos momento de dificuldade financeira da sua empresa? Ao fazer escolhas mais inteligentes, você consegue reduzir os custos com juros e organizar as contas do seu negócio. Assim, você consegue se concentrar exclusivamente nos seus clientes e nas soluções que importam para o seu mercado.

E aí, o que você achou das nossas dicas? Se você quiser aprender mais sobre empreendedorismo e negócios, siga nosso perfil no Instagram agora mesmo!