Você sabe qual é o seu público-alvo? Esse conhecimento é essencial para as estratégias do pequeno negócio, desde os planos de marketing e de vendas até a escolha da linguagem para se comunicar com os clientes efetivos e potenciais.

Nesse sentido, identificar o seu público de forma precisa evita que você gaste tempo — e dinheiro — com um planejamento pouco eficiente para o seu negócio. Afinal, não adianta ter uma boa execução das suas ações se o grupo ao qual elas são direcionadas não estiver bem definido, pois, assim, você provavelmente não atingirá as pessoas certas: as que têm, de fato, interesse no seu produto e/ou serviço.

No entanto, em se tratando desse aspecto, a primeira dúvida que surge geralmente diz respeito a como estabelecer o seu público-alvo. Pensando em ajudar você, isso é exatamente o que nós vamos ver neste post. Venha ler as dicas que compilamos para saber mais sobre o assunto! Boa leitura!

O que se pode entender por público-alvo e qual é a sua finalidade?

Antes de conferir as dicas-chave que o auxiliarão a identificar o seu público-alvo, vale a pena buscar compreender mais a fundo esse conceito. Bem, de forma resumida, o público-alvo abarca um grupo de indivíduos que têm interesse nas soluções que o seu negócio oferece ao mercado.

Dessa forma, até mesmo por questões lógicas, é altamente recomendável que as suas ações publicitárias sejam direcionadas a essa audiência, que, via de regra, é composta por pessoas que têm preferências em comum, uma faixa etária próxima e, inclusive, uma formação de nível semelhante. Ou seja, se você deseja chegar a um perfil dos consumidores em potencial dos seus produtos e/ou serviços, alguns dos dados de maior relevância são:

  • o gênero;
  • a idade;
  • o nível de poder aquisitivo;
  • a formação educacional;
  • a localização;
  • os hábitos de consumo;
  • a classe social à qual pertencem.

"Mas qual é, de fato, a importância dessa identificação?" — talvez você esteja se questionando isso a esta altura. Bem, a grande verdade é que, sem uma boa definição desse grupo de indivíduos, algumas práticas tornam-se mais difíceis. Um exemplo disso é a prospecção de clientes, pois o seu time comercial até pode alcançar alguns contatos, mas não será tão simples fechar negócios. Ou seja, a partir do reconhecimento das pessoas que compõem o público que você almeja atingir, fica viável:

  • avaliar mais cuidadosamente que tipo de conteúdo produzir para se fazer presente no universo digital;
  • gerar uma diferenciação maior em relação à concorrência;
  • definir um posicionamento de marca que seja relevante e único;
  • compreender o momento ideal para promover ações de captação de leads e/ou campanhas de fidelização, entre outras medidas;
  • comunicar-se melhor com os seus consumidores e clientes em potencial;
  • aumentar o número de vendas, empregando esforços nas interações com as pessoas "certas" etc.

Afinal, como identificar o público-alvo do seu empreendimento?

Na tentativa de identificar o grupo de indivíduos que você, empreendedor, deseja impactar, quanto mais dados dessas pessoas estiverem à sua disposição (e quanto mais chances houver de coletá-los), mais fácil será compreender os desejos delas e, inclusive, estreitar os laços da relação com a marca. Consequentemente, também haverá menos dificuldades no momento de traçar boas táticas — e bem direcionadas —, reduzindo as eventuais perdas. Portanto, a seguir, confira algumas dicas-chave que o ajudarão!

1. Comece pelo nicho de atuação

Para identificar o seu público-alvo, a primeira dica é estabelecer o seu nicho. Faça uma pesquisa de mercado para entendê-lo melhor e descobrir as suas necessidades e demandas. Então, posteriormente, vá especificando as características do seu público-alvo, como a faixa etária e os comportamentos de consumo. Nesse contexto, a pergunta-chave é: quem você quer atingir?

Depois, é hora de detalhar as informações de perfil de cliente que são mais relevantes para o seu negócio. No momento de validar os seus produtos e/ou serviços e as suas estratégias, também é preciso pensar no seu público, já que esse elemento impacta diretamente as suas decisões.

2. Observe o movimento na sua loja

A segunda dica é observar o movimento na sua loja. Ou seja, busque notar o perfil de cliente que entra no seu estabelecimento e como ele se comporta. Assim, você poderá compreender melhor os consumidores. Se você pretende abrir o seu estabelecimento em determinado bairro, uma boa pedida pode ser conversar com outros lojistas da região para conhecer o perfil dos moradores e, inclusive, de quem circula por lá.

Outro ponto extremamente importante é ter atenção às oportunidades de negócio, identificando as dores dos clientes em potencial. Isso ajuda a expandir ou até a mudar o seu público-alvo, dependendo da situação.

3. Fique de olho nas redes sociais

A terceira dica é ficar de olho nas redes sociais, como no Instagram, que oferece importantes dados sobre os seus seguidores: faixa etária, principais horários de acesso, entre outros. Assim, você terá informações concretas sobre o seu público atual e pode traçar estratégias mais eficientes de comunicação.

A verdade é que as redes sociais, como o Instagram e outras mais, trazem informações altamente valiosas sobre as pessoas que você deseja impactar por meio das suas ações, especialmente para quem mantém um perfil comercial. Nesse caso, é possível saber, por exemplo, qual é o horário e qual é o dia em que os seus seguidores costumam acessar a rede social.

Acredite: isso é particularmente importante para entender qual é o melhor momento para fazer as suas postagens nas mídias. Além disso, o Instagram também identifica a quantidade de homens e de mulheres que seguem a sua página. A partir disso, você pode tirar algumas conclusões sobre o seu público-alvo e ter mais facilidade em estabelecer estratégias direcionadas a essas pessoas com base nas características que elas têm.

4. Recorra a ferramentas de marketing

Atualmente, existem inúmeras ferramentas de marketing disponíveis, às quais se pode recorrer para ter uma "mãozinha" nessa empreitada de identificação do público de um negócio. Um excelente exemplo nesse sentido é o Google Trends, que revela a você o que o mundo está pesquisando e quais são as tendências. Dessa forma, torna-se possível analisar as pesquisas que se relacionam com o seu nicho de atuação e com as suas soluções, mais especificamente.

5. Perceba o mercado

A nossa quinta dica é perceber o mercado. Portanto, pesquise o público-alvo dos seus concorrentes já consolidados para entender esse perfil de cliente. Navegue também pelas redes sociais dessas marcas e analise o modelo de comunicação que é utilizado. É claro que você não vai copiar a mesmíssima estratégia, mas essa dica o ajudará a ter mais conhecimento sobre essa audiência.

Nesse sentido, observe cuidadosamente as imagens publicadas, as legendas das fotos e a linguagem empregada, inclusive nas interações. Isso pode fornecer informações sobre as características e os interesses desse grupo de indivíduos e auxiliar você até mesmo a notar quais são as semelhanças e quais são as diferenças entre o seu empreendimento e os seus concorrentes.

6. Mantenha as características do seu público-alvo sempre atualizadas

Um deslize comum que muitos negócios cometem é definir o público-alvo no momento de elaboração do plano de negócios e nunca mais revisitá-lo para uma revisão, o que pode gerar prejuízos significativos ao longo do tempo. Afinal, é incontestável que vivemos uma era de transformação, e o ritmo altamente acelerado das mudanças do mundo moderno requer que aconteçam atualizações frequentes.

Nesse sentido, se o seu público-alvo for o mesmo que foi desenhado há cinco ou dez anos, é muito provável que você esteja mirando em um segmento que pode nem mesmo existir mais. Pois é!

Por isso, é indispensável ficar sempre de olho no seu setor de atuação e, regularmente, fazer pesquisas com o objetivo de deixar as características da sua audiência atualizadas, especialmente se você notar quaisquer mudanças expressivas nas condutas e no perfil dos seus consumidores. Dessa maneira, será mais fácil manter a sua marca relevante de modo contínuo.

7. Faça testes

A sétima dica é realizar testes e ter paciência para definir o seu público-alvo. Com o tempo, gradualmente, você vai refinando o seu entendimento sobre o perfil do cliente do seu negócio. Então, é interessante testar diferentes estratégias de comunicação com os consumidores e potenciais clientes, a fim de identificar qual delas traz o melhor resultado.

A verdade é que, no início de um negócio, nem sempre é fácil definir a audiência a ser impactada. Por isso é tão importante ter em mente que esse processo leva algum tempo e é preciso haver paciência, além de muito trabalho, é claro.

Contudo, lembre-se de assumir riscos calculados na hora de fazer esses testes, para não comprometer muito os seus resultados. O mais importante aqui é anotar os seus aprendizados, adotando o que foi positivo e evitando repetir aquilo que não funcionou.

Durante esse processo, você vai perceber que, pouco a pouco, o seu entendimento a respeito do público se tornará mais profundo. Isso, por sua vez, proporcionará a você mais segurança para tomar as suas decisões e guiar as estratégias do negócio.

8. Analise o seu negócio

Por fim, a oitava e última dica é analisar o seu negócio. Observe os seus resultados de vendas, identificando quais são os produtos que têm maior saída, quais são os menos vendidos e quais são os sazonais. Essas informações dizem muito sobre o comportamento dos seus consumidores e o ajudarão a entender o seu público-alvo.

Em outras palavras, a resposta a essas perguntas pode dar uma boa pista sobre os hábitos de consumo dos seus clientes, o que é um fator fundamental para identificar o seu público. Então, aposte nesse tipo de conhecimento.

Percebeu a importância de identificar o público-alvo do seu negócio para não desperdiçar recursos direcionando equivocadamente as suas estratégias empresariais? Então, aproveite as dicas que elencamos neste artigo e coloque-as já em prática. Assim, em pouco tempo, você conseguirá ver os seus resultados sendo positivamente impactados!

Se este material foi útil, aproveite para assinar a nossa newsletter e passar a receber as próximas publicações na sua caixa de entrada!