autoconhecimento
Desenvolvimento Pessoal

4 atividades para buscar autoconhecimento

Nem sempre temos tempo ou paciência para pensar na nossa história, conquistas, experiências profissionais e no tipo de carreira que tem mais a ver com a gente, não é? Mas isso é super importante!

 

Infelizmente, ainda é muito normal ligar o modo automático e sair buscando oportunidades no mercado aleatoriamente. Se a oportunidade for boa, ótimo! Se for ruim, paciência…

Mas a verdade é que você pode fazer escolhas de carreira mais conscientes. E tudo começa pelo autoconhecimento!

É por isso que selecionamos 4 jeitos diferentes de buscar autoconhecimento!

Bora começar?

 

4 maneiras de buscar autoconhecimento

  1. Livro: “As 1000 perguntas mais importantes que você deveria fazer a si mesmo

Nesse livro, de Alyss Thomas, você vai refletir sobre você e sua vida, a partir de perguntas que talvez você nunca tenha se feito.

Alguns exemplos de perguntas que aparecem ao longo do livro são:

  • Em relação à vida cotidiana, o que me deixa mais frustrado?
  • Em relação à vida cotidiana, o que é mais importante para mim?

O legal é que, de forma leve, você passa a refletir sobre como age, pensa e se sente frente a várias situações.

Ao tomar consciência de suas atitudes e emoções, fica mais fácil também identificar o que pode estar te boicotando na busca pelos seus objetivos.

 

  1. SWOT pessoal

Você conhece a ferramenta de análise SWOT?

Ela é muito utilizada para pensar na estratégia de empresas, mas pode ser utilizada também para o autoconhecimento, você sabia disso? Pois é… e é um exercício muito fácil e prático!

A análise SWOT se divide em 2 partes: análise interna e análise externa.

 

O primeiro passo é olhar para as forças e fraquezas de uma empresa. Por exemplo: “A empresa tem saúde financeira” ou então “Nossa equipe é especializada no que faz”. Da mesma maneira, na SWOT pessoal, você vai olhar para o seu perfil/trajetória e pensar nas suas forças:

  • O que você considera que faz de melhor?
  • No ambiente profissional, o que são seus recursos únicos, que às vezes te destacam em relação aos outros?
  • Que habilidades e competências os outros enxergam em você?

 

Agora, chegou a hora de falar das fraquezas. Na análise SWOT aplicada em empresas, algumas respostas comuns são: “Não temos os recursos necessários para fazer nosso trabalho da melhor forma” ou então “os funcionários estão desmotivados”.

Pensando no seu perfil, quais são as fraquezas que você identifica?

  • Quais os pontos a desenvolver que precisam de sua atenção?
  • Que características você possui e não tem utilizado a seu favor?

 

Em seguida, é preciso analisar os fatores externos, ou seja, as oportunidades e ameaças que estão no mercado (no caso das empresas). Por exemplo: uma oportunidade pode ser o crescimento de demanda pelo meu produto e uma ameaça pode ser um player novo entrando no mesmo mercado!  Agora pense sobre seu perfil:

 

Oportunidades

  • Quais características um ambiente de trabalho precisa ter para você se adaptar e produzir melhor?
  • O que você pode fazer para transformar seus pontos a desenvolver em oportunidades?

 

Ameaças

  • Pensando nas suas experiências, que características de trabalho prejudicam sua adaptação e produtividade?
  • Em quais momentos ou situações você sente que perde energia?

 

  1. VIA

Outra maneira de buscar autoconhecimento é usando ferramentas que mapeiam perfil. Uma delas é o relatório gratuito da VIA Institute on Character. Nessa ferramenta, você responde 120 questões e, ao final, recebe um relatório com seus pontos fortes! Clique aqui para acessar a ferramenta.

O “perigo” dela é achar que decorar os pontos fortes é autoconhecimento. Pelo contrário, é importante fazer uma leitura crítica de como cada ponto aparece no seu cotidiano. Até porque, qualquer característica em excesso pode se tornar prejudicial.

Então, um exercício legal é rever o resultado pensando em situações que você já viveu e que refletem cada um dos pontos fortes que aparecem.

  • Em que momentos esse ponto forte me ajuda?
  • Em que projetos ele fez a diferença?
  • Em que momentos esse ponto forte pode me atrapalhar?
  • O que eu posso fazer para que esse ponto forte não me atrapalhe?

 

  1. Coaching

Por fim, o Coaching de carreira é um processo bem aprofundado de autoconhecimento. Ele envolve um coach que te ajuda a se perceber sob outros ângulos e perspectivas, além de diversas ferramentas de mapeamento de perfil que aceleram o caminho de autodescoberta!

O Coach de carreira amplia sua visão sobre você mesmo e te ajuda a clarear e definir metas, além de como atingi-las!

 

Algumas perguntas são respondidas, como:

  • Quais são meus diferenciais?
  • O que me motiva?
  • Quais caminhos de carreira combinam comigo?

 

Diferente do que muita gente pensa, o Coaching não serve somente para executivos, mas também para quem está iniciando a Carreira. Alguns dos benefícios são:

  • Ter maior clareza sobre seu perfil;
  • Ser mais assertivo na busca de oportunidades;
  • Aumentar sua performance nos processos seletivos.

Entenda melhor como funciona o Coaching de Carreira para quem está iniciando a carreira

 

E aí, preparado(a) para sair em busca do seu autoconhecimento?

 

por Jéssica Lopes

Gerente de Desenvolvimento Profissional na Seja Trainee

Este foi um texto escrito pelo pessoal do Seja Trainee, uma instituição parceira da Stone que, assim como nós, busca esticar e qualificar jovens talentos. Esse é o sexto de uma série de textos que serão produzidos com essa parceria, buscando ajudar os jovens talentos a entrarem no mercado de trabalho!