Categoria

Maquininha

Maquininha

Os mitos da antecipação de recebíveis com máquinas de cartão

Sua empresa está precisando de recursos financeiros com agilidade e sem toda aquela burocracia e os altos juros dos empréstimos? A antecipação de recebíveis pode ser a melhor opção para seu fluxo de caixa. Mas, o que é, de fato, a antecipação de recebíveis com máquinas de cartão?

Antecipação de recebíveis é a ação de adiantar o recebimento dos pagamentos de seus clientes que estão previstos para datas posteriores – como nos casos de parcelamentos de compra, por exemplo -, pagando uma taxa pela transação e por parcela adiantada.

Essa opção é muito atrativa para os empreendedores, porque os mesmos podem utilizar o valor antecipado para quitar despesas, aumentar o estoque, fazer compras de equipamentos, entre outras necessidades imediatas como imprevistos no fluxo de caixa.

Mas, não pense que esta opção traz benefícios apenas para empresas que precisam de recursos para o fluxo de caixa. Também pode ser utilizada como forma de investimento em infraestrutura e ainda pagamento antecipado para os fornecedores, propiciando uma negociação mais vantajosa.

E as taxas para adiantar esses recursos são, geralmente, mais atrativas que taxas de empréstimos e outras formas de crédito, porque estão saindo do seu patrimônio futuro, reduzindo o risco de inadimplência.

Contudo, ainda existem muitos mitos sobre a antecipação de recebíveis com máquinas de cartão que são desconhecidos por muitas pessoas, e cada adquirente – empresa fornecedora da tecnologia de pagamentos – possui métodos e taxas de antecipação diferentes. Neste conteúdo, desvendamos os principais mitos sobre esse assunto.

5 mitos sobre a antecipação de recebíveis

Obrigatoriedade de antecipação

Ao contrário do que algumas adquirentes fazem, a antecipação de recebíveis com a Stone não é obrigatória ao contratar o serviço de adquirência. Ela acontece apenas quando você solicita pontualmente ou habilita a função de recebimento automático. Ou seja, sua empresa não é obrigada a utilizar o benefício e ele vem desabilitado por padrão.

Quando chegar o momento em que é necessário recorrer a este recurso, você tem a facilidade de solicitá-lo pela própria maquininha ou falando com o time de relacionamento com o cliente, caso seja um cliente Stone.

Não é possível desabilitar a antecipação depois de ter habilitado

Mito! Quando você opta pela antecipação, seja automática ou pontual, é possível reverter a ação e desabilitar a função. Para isso, basta entrar em contato com a empresa fornecedora da tecnologia de pagamentos ou acessar a funcionalidade pela maquininha e efetivar o processo de cancelamento da antecipação.

Atente-se apenas aos prazos, para que o cancelamento seja realizado antes da próxima antecipação acontecer.

IOF é obrigatório para toda antecipação

É comum haver a cobrança de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) em transações monetárias, inclusive nas antecipações. Mas existem instituições que fazem esse trâmite isentando o encargo, como as empresas que administram o Fundo de Investimentos em Direitos Creditórios. Dessa forma, a antecipação se torna mais vantajosa e com menos custos para seu negócio.

Toda antecipação incide o mesmo cálculo

Cada empresa possui o seu número de clientes, faturamento e suas subjetividades. Por isso, não se torna justo cobrar taxas igualitárias de antecipação de recebíveis para todos os modelos de negócio.

Dessa forma, cada antecipação precisa ser simulada antes da efetivação, para que a taxa seja vista em cada caso e se torne justa para sua empresa. Além disso, a taxa pode variar de acordo com o tempo escolhido da antecipação, número de parcelas adiantadas e outros fatores.

Outro ponto importante é que algumas empresas que possibilitam a antecipação de recebíveis cobram taxas com juros compostos. Isso quer dizer que, no montante final, você acaba pagando muito mais do que optando por uma empresa que cobra juros simples. Por isso, é importante simular antecipadamente os valores que serão recebidos após a aplicação da taxa.

Não é possível ter flexibilidade no recebimento

É possível sim. O recebimento da antecipação acontece na data que você escolher, e não na data da solicitação em si.

Com o recebimento automático, sua empresa pode optar por antecipar todos os recursos previstos no dia 15, por exemplo, ou em outra data que seja interessante para o seu negócio. Assim, sua empresa garante maior fluxo de caixa nos momentos ideais, e pode negociar descontos nos pagamentos aos fornecedores antecipadamente.

Agora que você aprendeu sobre os principais mitos da antecipação de recebíveis, é importante ficar atento às taxas que incidem sobre a antecipação da sua máquina. O ideal é que você entenda como as taxas são formadas e como se aplicam ao montante final, e não apenas às parcelas. Utilize nossa calculadora de antecipação de recebíveis abaixo e simule o valor que sua empresa receberá após solicitar o recebimento antecipado de vendas.

ABRIR SIMULADOR DE ANTECIPAÇÃO

Porque a Stone é a melhor opção para antecipação de recebíveis?

A Stone foi criada por empreendedores para empreendedores. Por isso, entendemos suas necessidades e fazemos delas a nossa razão de trabalho. Aliamos o atendimento e o serviço mais eficientes do mercado à melhor tecnologia de pagamentos. Por isso, só a Stone proporciona para sua empresa:

  • Antecipação de recebíveis sem taxas compostas, ou seja, no fim, você acaba pagando menos;
  • Nada de encargos e IOF;
  • Flexibilidade no recebimento da antecipação;
  • Um time exclusivo de antecipação, focado no sucesso do seu negócio;
  • Portal de acompanhamento de todas as taxas aplicadas;
  • Sem obrigatoriedade de antecipação;
  • Taxas que não se multiplicam pelo total de parcelas;
  • Facilidade de antecipação, que pode ser efetuada na própria maquininha;
  • Atendimento próximo e eficiente.

Ficou com alguma dúvida sobre os mitos da antecipação de recebíveis? Clique e acesse nosso infográfico completo sobre o assunto, que traz mais mitos e verdades da antecipação de recebíveis.

 BAIXAR INFOGRÁFICO

Maquininha

Máquina de cartão: comprar ou alugar?

O uso do cartão de crédito e débito para efetuar compras nos estabelecimentos está cada vez mais comum, afinal, a comodidade e segurança que essa opção proporciona para os lojistas e consumidores é grande.

Em comparação ao dinheiro físico, o cartão de crédito e débito elimina a necessidade dos comerciantes de disponibilizar troco em caixa, e em casos de roubo, os consumidores só precisam acionar a operadora de cartão para bloqueá-lo, evitando perdas financeiras.

De acordo com a ABECS (Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços), o uso de cartões cresceu 14,5% no Brasil, totalizando R$1,55 trilhão em compras no ano de 2018. Não apenas os gastos, mas também o número de transações aumentou, chegando a surpreendentes 35,8 mil transações por minuto.

Todos esses dados mostram um fator importante: disponibilizar o pagamento por cartão de crédito e débito é essencial para os estabelecimentos comerciais. E a principal dúvida é: comprar ou alugar máquina de cartão?
Por que comprar máquina de cartão não vale a pena?

É bem simples: quando sua empresa compra a máquina de cartão em vez de alugar, os riscos e contratempos se tornam seus, e quando a máquina tiver problemas, a resolução é por conta da sua empresa.Já quando você opta pelo aluguel da máquina Stone, o problema se torna nosso, e seu negócio tem à disposição todo o suporte técnico necessário para que suas vendas não parem.

Por que alugar é a melhor opção?

Além do benefício de não se preocupar com problemas na máquina de cartão, outra vantagem é que quanto maior for o seu faturamento, menor será o valor do aluguel cobrado por máquina.
O atendimento também é personalizado, e caso exista alguma solicitação, como troca de bobina ou chip, por exemplo, o valor é cobrado diretamente no aluguel, sem necessidade de criar maiores burocracias para o seu negócio.

Como funciona o aluguel de máquinas da Stone

O aluguel de máquinas de cartão de crédito e débito com a Stone é realizado de forma personalizada, e leva em consideração a maturidade e faturamento do seu negócio.
Com a nossa logística, sua empresa recebe a maquininha com rapidez e facilidade, em até 48h, sem precisar esperar um longo período para começar suas vendas. Esse é um fator importante, por que nós sabemos que suas vendas não podem esperar, e com outras adquirentes a sua empresa chega a ficar de 10 a 15 dias sem gerar negócios com cartões.
E ainda, caso você esteja em outra localidade e o seu equipamento apresente falhas, a troca é efetuada da mesma forma, com a maior agilidade e eficiência do mercado.

Plano da máquina de cartão Stone

Nós desenvolvemos soluções de tecnologia de pagamentos para que sua empresa venda ainda mais. Por isso, criamos planos que se adequam às necessidades do seu negócio.
Dentre as opções, você pode escolher entre uma máquina de aluguel, que contempla todo o suporte técnico especializado e ágil da Stone, e a máquina sem a mensalidade, e você paga apenas a taxa de adesão à vista ou parcelada em até 12 vezes sem juros. Veja abaixo os planos disponíveis:

Stone Livre

Se você ainda não quer optar pelo aluguel da máquina, a Stone Livre é a opção ideal. Com ela, você paga apenas a taxa de adesão, sem mensalidades e ainda dispõe de um atendimento personalizado e gestão das suas vendas no portal.
Além disso, habilitando a função de antecipação de recebíveis, as taxas de crédito são reduzidas e o seu fluxo de caixa aumenta. Com transparência total, você sabe exatamente o que vai pagar. Peça agora sua Stone Livre.

Stone Pro

A Stone Pro é a máquina de cartão com inteligência para gerir o seu negócio com facilidade. Com ela, você aceita vouchers (alimentação/refeição), dispõe de um atendimento personalizado e taxas flexíveis de acordo com o seu faturamento.
A máquina possui aluguel, por isso, caso ocorra algum problema, nós trocamos rapidamente o equipamento e suas vendas não param.

Sua empresa conta ainda com o Raio X Equals, o sistema de conciliação que unifica os seus recebimentos em um mesmo ambiente, independentemente se a sua empresa possui mais de uma adquirente.

Como mais um benefício, você tem acesso ao Collact, o app que proporciona inteligência de negócio para sua empresa, identifica seus clientes automaticamente, e ainda proporciona o desenvolvimento de estratégias de marketing como grandes empresas, sem muito esforço. Tenha a facilidade e inteligência da Stone Pro clicando aqui.

Agora que você conhece os planos das máquinas de cartão da Stone, faça o quiz abaixo e descubra qual delas é a ideal para o seu negócio!

Maquininha, Meios de pagamento, Mercado financeiro

Guia definitivo sobre a cobrança de taxas em maquininha de cartão

Vai contratar uma maquininha de cartão para o seu estabelecimento? Está pensando em deixar o seu negócio mais moderno, aceitando agora também pagamentos com cartões de crédito e débito?

Se a resposta for sim para as duas perguntas, não se esqueça de analisar alguns itens importantíssimos que vão ajudar a garantir ainda mais controle dos custos do seu negócio. Um deles está relacionado à taxa de transação cobrada, que varia de empresa para empresa, principalmente se formos considerar máquinas fixas e mobile, que possuem formas diferentes de trabalho.

Para escolher bem, é necessário estar atento às taxas nas maquininhas, para não só mensurar lucros, mas também cobrir os gastos com o próprio equipamento ou possíveis mensalidades.

Pensando nisso, este guia foi criado com o propósito de te ajudar a entender o que deve ser analisado antes de determinar quais são as melhores opções de taxas no mercado para a sua loja. Vamos entender juntos que isso não tem nada a ver com números, mas com o custo-benefício oferecido pela adquirente. O fato é que uma boa escolha pode reduzir os custos dos lojistas e de seus consumidores.

Por que as taxas em maquininha de cartão existem?

Inicialmente, levem em consideração o fato de que elas foram criadas para manter funcionando o segmento de meios de pagamento, que é composto por: credenciadoras ou adquirentes, emissores e bandeiras.

Antes de tudo, você precisa compreender o papel de cada parte no setor.

Quem são as adquirentes?

Tem como intuito o fornecimento da famosa “maquininha” de cartão. É responsável pela captura, processamento e liquidez (pagamento) de transações que um lojista faz.

Para que o serviço seja oferecido, a credenciadora cobra uma Taxa de Desconto (conhecida como taxa MDR – Merchant Discount Rate – em inglês) a cada transação. O valor total é distribuído para ela, o emissor e a bandeira (outros responsáveis pela finalização do processo).

Quem são os emissores?

Os bancos! Que são responsáveis pelo oferecimento do cartão ao usuário. Além disso, eles realizam o gerenciamento de dados e do contato com quem necessita de serviços bancários. Assim, eles solucionam dúvidas e ouvem reclamações sobre o uso e transações dos cartões emitidos. No processo, o emissor cobra um percentual da transação, conhecida como taxa de intercâmbio, que é parte da Taxa de Desconto (MDR) das credenciadoras.

O mais importante: a aprovação e reprovação de uma transação é de responsabilidade dos emissores.

Quem são as bandeiras?

As “donas” de todo o esquema de pagamento, intermediárias entre as credenciadoras e os emissores. As normas de segurança envolvidas são estabelecidas por elas, que recebem uma parcela da Taxa de Desconto (MDR) das credenciadoras para cada compra capturada com cartões que tiverem sua marca. Essa remuneração da bandeira é nomeada como “Fee”. É paga num valor fixo, normalmente alguns centavos por transação, independentemente do valor.

Exemplos de instituições: Visa, Mastercard, American Express, Hiper, Elo, Diners etc.

Como funciona a taxação das compras feitas por cartão de crédito e débito?

Com todas essas marcas concorrendo no mercado, o lojista pode ter a opção de ter no seu negócio máquinas fixas e móveis, que podem ser levadas em serviços de delivery até o comprador, por exemplo. A variabilidade de custo para o dono do estabelecimento não está só no modelo de máquina, mas pode ser encontrada nas taxas de desconto do estilo de pagamento requerido pelo consumidor.

Primeiro, vamos considerar que o valor das taxas pagas pelos lojistas na pagamento com crédito ou débito é diferente, mas por quê?

Em casos de compras no crédito, as taxas são mais altas por conta do alto risco de inadimplência que pode impactar as partes envolvidas.

Para ilustrar melhor essa informação, foi realizada uma pesquisa pelo SPC Brasil que traça o perfil do consumidor com dívidas, apresentando inadimplência nos cartões de crédito. Os pontos mais relevantes da pesquisa são:

– 49% dos adimplentes possuem contas parceladas no cartão de crédito;
– 38% dos inadimplentes possuem contas em atraso de compras parceladas no cartão de crédito; sendo que destes, 82% afirmam que essas contas estão há mais de 90 dias atrasadas;
– 93% dos adimplentes pagam o valor total das faturas na data de vencimento. Para os inadimplentes, esse percentual cai para 60%;
– 85% dos inadimplentes desconhecem a taxa de juros mensal cobrada quando não é feito o pagamento do valor total da fatura;
– 31% dos adimplentes pretendem realizar compras parceladas no cartão de crédito nos próximos seis meses, enquanto 22% dos inadimplentes pretendem realizar tal tipo de compra.

Já em casos de compra no débito, existe um risco muito mais baixo para quem administra o cartão, já que o valor é debitado em tempo real da conta bancária do cliente. E, por esse motivo, é a forma de pagamento preferida por comerciantes na hora de passar o cartão.

Como definir qual máquina é boa para o seu negócio?

Primeiro, compare as vantagens e desvantagens de cada marca. Além da taxa, que é assunto principal neste conteúdo e é um custo variável de acordo com seu faturamento, precisamos considerar custos fixos. Os custos fixos devem ser avaliados em casos de compra e aluguel da “maquininha”, no segundo caso, o cliente tem mais segurança caso algo aconteça.

Além dos custos fixos, é preciso ver a aceitação de bandeiras, lembrando que Visa e Mastercard são as mais comuns. Mas não podemos nos esquecer de Elo, por exemplo, e cartões de alimentação como Visa Vale, Sodexo e VR. Também devemos olhar para a possibilidade de parcelamento das compras do consumidor. Ressaltando que as taxas ou são cobradas do lojista ou do comprador.

A antecipação de recebíveis, que é quando a empresa pode requerer o valor total de uma compra parcelada, pode acontecer de forma automática. Então, verifique a praticidade e as taxas estabelecidas.

Como último, mas não menos importante item, temos o suporte. O atendimento em casos de problemas técnicos precisa ocorrer em diversos canais, por telefone (0800), chat online, e-mail etc. Prefira empresas com atendimento mais humanizado, nada de atendente eletrônico, mensagens gravadas ou grandes esperas. Dependendo da escolha realizada pela máquina de cartão mais adequada para você, é possível determinar também a forma de atendimento mais rápida, que, de preferência, precisa estar aberta para atendimento 24 horas, todos os dias. Os canais devem estar disponíveis para tirar dúvidas sobre as máquinas e serviços, sugestão e auxílio ou para suporte técnico. Esse trabalho traz mais segurança e tranquilidade na hora de realizar suas transações.

Quando falamos de taxas, por que escolher a Stone?

A Stone é a maior adquirente independente do Brasil. E o custo-benefício da empresa é bem melhor para qualquer lojista que não esteja interessado apenas em taxas, mas na entrega de um pacote personalizado. A Stone hoje oferece os melhores benefícios do mercado, com taxa de transação personalizada, taxa de antecipação personalizada e serviço personalizado. O pacote de benefícios permite que você, comerciante, tenha uma negociação particular com a marca, adaptada com o estilo do seu negócio.
Entendemos que você é único e que o seu atendimento deve ser exclusivo. Ainda vamos te ajudar a entender qual seria futuramente a taxa paga por você se escolhesse os nossos serviços.

Acesse também nosso simulador de antecipação de recebíveis!

Ainda não assinou a nossa News? Assine já e receba conteúdos exclusivos para você.

Maquininha

O que acontece quando você faz uma compra com cartão de crédito?

Pagar com cartão é extremamente simples, basta inserir o cartão na maquininha, escolher a forma de pagamento, digitar o valor da compra, digitar a senha e pronto, o comprovante é impresso sinalizando que a transação foi realizada com sucesso.

Toda essa operação é realizada em apenas alguns segundos. Mas como tudo isso realmente funciona, você sabe?

Leia mais