Com o novo coronavírus, os restaurantes precisaram fazer algumas adaptações em seus serviços. Empresas que trabalhavam apenas com lojas físicas precisaram migrar para o digital, e isso inclui ter maior presença online e adotar o esquema de delivery para atender aos clientes.

O delivery pode ganhar um mercado que antes não tinha e ser a solução para manter o seu negócio funcionando. Afinal, as pessoas estão em casa e nem sempre se sentem dispostas a cozinhar. Assim, o serviço de entrega rápida se apresenta como uma boa alternativa para o pequeno negócio.

Neste post, vamos dar dicas para você começar um delivery do zero. No nosso Instagram, fizemos uma live com o Bruno Sindicic, CEO da Olga Ri e especialista em delivery de saladas, e trouxemos os principais pontos dessa conversa para complementar o artigo. Vem ler!

Como funciona o delivery?

O serviço de delivery é muito simples de ser entendido. Afinal de contas, ele nada mais é do que uma modalidade de entrega cujo objetivo é enviar para o endereço do cliente as compras que ele fez pela internet, por aplicativo ou por telefone.

Ou seja, o empreendimento disponibiliza um motoboy (ou mais) com veículo para ficar responsável por levar as encomendas até o local escolhido pelo cliente. Sendo assim, para que essa estratégia de entrega dê certo, é muito importante que o seu negócio invista em uma gestão de logística eficiente. Além disso, é necessário ter um banco de dados com as informações dos clientes para otimizar as entregas.

Por que optar por essa alternativa?

O delivery é uma modalidade de entrega que veio para ficar. Isso porque se trata de uma solução vantajosa tanto para o cliente quanto para o negócio. Afinal, ela proporciona mais comodidade e conforto para os dois e serve como diferencial e estratégia de atração — ainda mais nos dias de hoje.

No cenário pós-pandemia, é possível perceber que houve mudanças profundas no comportamento do consumidor e na maneira como ele se relaciona com o negócio. O serviço de delivery, por exemplo, foi uma forma encontrada de manter o vínculo com o cliente e facilitar o acesso dele ao produto, garantindo, assim, a otimização dos resultados. Tendo em vista as vantagens que essa modalidade proporciona, o serviço de delivery se tornou uma forte tendência entre os consumidores.

Como manter a competitividade do negócio e garantir um delivery eficiente?

Quem já se arriscou a abrir uma empresa, sabe que é preciso direcionar uma atenção especial aos elementos que influenciam diretamente a competitividade da marca. Sendo assim, para não perder a credibilidade e atrair a atenção do consumidor, é crucial que você esteja atento aos seguintes pontos.

Defina o público-alvo

Saber quem é seu público é fundamental para a construção de qualquer estratégia. Isso porque as características, os objetivos e as expectativas dos seus clientes vão influenciar todas as suas ações. Por isso, tudo deve ser pensado e feito baseado no seu público-alvo.

No que diz respeito às estratégias para as entregas de delivery, as particularidades do seu público servem de base para você estabelecer um tempo máximo para entregar e a abordagem que o entregador deve adotar, bem como para saber organizar a fila de entregas, entre outras questões.

Analise a concorrência

Observar seus concorrentes e saber qual estratégia eles usam é válido para entender se as suas ações estão defasadas ou se precisam melhorar em algum ponto. Tendo em vista que, ano após ano, surge uma nova tendência, é importante estar atento a tudo que acontece ao seu redor para manter seu negócio atualizado e, sobretudo, competitivo.

Faça um plano de negócios

Em um mercado que não tem espaço para achismos ou atitudes baseadas em intuições, agir sem um plano de negócios só serve para aumentar suas chances de fracasso. Por esse motivo, é crucial que você só dê algum passo quando tiver em mãos um plano de negócios feito com base em dados e estimativas reais.

Tenha protocolos de higiene

Para Bruno Sindicic, um dos pontos mais importantes, não só para quem está começando, é garantir os protocolos de higiene, ainda mais nesta época de coronavírus.

Você precisa proteger os seus funcionários e evitar a contaminação pelo vírus. Para isso, aposte na higiene da cozinha. Oriente os colaboradores a lavarem as mãos várias vezes por dia seguindo as recomendações do Ministério da Saúde.

Para garantir uma entrega segura tanto para seus funcionários como para seus clientes, dê um frasco de álcool gel para todos os entregadores e os oriente sobre o uso dele depois de cada entrega.

Uma dica para proteger os colaboradores é apostar nos turnos de trabalho. A Olga Ri, por exemplo, dividiu o time em duas partes. Uma trabalha mais horas em um dia e, a outra, no dia seguinte. Isso evita que, se um funcionário contrair o vírus, ele passe para toda a equipe.

Para reforçar ainda mais a segurança e a saúde dos funcionários, vale conversar com um médico especialista para orientar todo o time e ensinar as melhores práticas de higiene na cozinha.

Em resumo, seguir os protocolos de higiene é fundamental para qualquer um que trabalhe com cozinha. No momento atual, isso é mais necessário do que nunca.

Lembrando que investir em alternância de turnos para não expor toda a equipe ao coronavírus é uma boa opção. Além disso, proteja os funcionários do grupo de risco antecipando suas férias. Para quem trabalha com a área administrativa e o marketing, por exemplo, vale também adotar o regime de home office.

Não negligencie as embalagens

A logística das embalagens é um ponto de atenção para restaurantes que estão começando no serviço de delivery. Bruno sugere que o empreendedor peça comida em outros estabelecimentos para entender como são as embalagens e quais são as melhores formas de transportar o alimento.

O importante é preservar a comida até a casa do cliente. Então, se você trabalha com pratos quentes, eles têm que chegar na temperatura adequada, e a embalagem desempenha um papel fundamental nesse processo. Mas, antes de comprar várias embalagens de uma vez, teste determinados modelos e adquira apenas alguns itens.

Como você está começando com o serviço de entrega, tem que validar a modalidade de delivery. Nem tudo o que funcionava na sua loja física vai funcionar agora. Ao mesmo tempo, você pode e deve aproveitar muito da logística que tinha no seu restaurante para o seu delivery.

Além disso, não precisa se preocupar agora em personalizar as embalagens com o logo da sua marca ou com uma arte específica. Primeiramente, é necessário encontrar o modelo ideal que vai preservar a temperatura e a consistência dos seus produtos. Nesse modelo mais simples, você pode até escrever algum recado à mão para o seu cliente.

Depois, quando isso já estiver validado, pode começar a pensar em personalização. Fazer uma coisa de cada vez é a melhor forma de consolidar o seu delivery e criar um processo consistente e de qualidade.

Saiba estabelecer seus horários de funcionamento

Um passo básico para abrir o seu delivery é pensar nos horários de funcionamento dele. O seu restaurante não costumava abrir aos finais de semana? Fazer entregas aos sábados e domingos pode ser uma boa ideia. Isso porque as pessoas não estão saindo para comer, então, mesmo que elas cozinhem de segunda a sexta, nos finais de semana elas vão querer relaxar e pedir comida.

Neste período de incertezas, vale pensar em expandir o número de horas de atendimento. Se você também optar por turnos alternados, isso fica mais viável para a sua operação. Afinal, como seus colaboradores vão trabalhar menos dias, podem trabalhar mais horas.

Pense na área de cobertura

Se você está começando seu delivery, talvez, nesse primeiro momento, valha atender apenas no seu bairro e, à medida que for consolidando o processo, expandir a área de entrega. Para definir os pontos em que vai operar, pense novamente naquela questão que já comentamos: seu produto precisa chegar inteiro e quente na casa do seu cliente. O mesmo vale na hora de escolher o meio de entrega, como vamos ver daqui a pouco.

Além disso, a decisão sobre a área de cobertura vai impactar o tempo de entrega que você vai informar ao consumidor. Não vale a pena atender em vários lugares se os pedidos vão demorar muito para chegar.

Planeje bem os meios de entrega

Você pretende transportar as embalagens por carro, moto ou bike? Para definir o meio de entrega, leve em consideração a distância entre o seu restaurante e a casa do cliente. Para isso, você precisa ter estabelecido a área de cobertura antes.

Também é possível fazer o caminho inverso: primeiramente, definir o meio de entrega com base nos seus recursos e, a partir disso, determinar em quais bairros vai atender.

O importante é garantir que a comida chegue quente e em bom estado. Não adianta atender em vários bairros se os pratos chegam frios e desmantelados por causa do meio de entrega.

Outro ponto para se pensar aqui é se você vai contratar pessoas para fazer essas entregas ou se vai usar a equipe que já tem. Uma opção é adotar os aplicativos de delivery para ajudar nesse processo.

De qualquer forma, é interessante ter o seu próprio time para isso também, mesmo estando em um app. Assim, você consegue diversificar seus canais. Vamos falar mais sobre isso a seguir.

Defina seus canais de atendimento

Os canais de atendimento são aqueles que o seu cliente vai usar para fazer os pedidos no seu restaurante e para falar com você em caso de dúvidas e problemas. Além disso, os canais são uma ferramenta potente de marketing e divulgação, como vamos ver.

Você pode optar por canais próprios, como site e redes sociais, e canais terceirizados, como aplicativos. Veja o que isso significa a seguir.

Canais próprios

Para o seu delivery, é interessante mesclar os canais a fim de alcançar um maior número de pessoas. Se você nunca fez um serviço de entrega, vale buscar referências de empresas que já trabalham com isso para ver como funcionam os canais de entrega e todo o processo.

Faça um pedido em algum restaurante especialista em delivery que venda o mesmo tipo de produto que você. Observe quais são os canais utilizados para isso, como são as embalagens e assim por diante.

É muito provável que essa empresa tenha um site em que os clientes podem fazer os pedidos diretamente. Você deve seguir essa mesma proposta e abrir um canal de comunicação com seu consumidor no seu site.

Optar por canais próprios na hora de montar o seu delivery aproxima o cliente da sua marca e faz com que você consiga resolver os problemas de uma forma muito mais rápida e eficiente.

Além disso, comece a divulgar os seus serviços no Instagram, no Facebook e no WhatsApp. Tire fotos dos seus pratos e faça posts divertidos. Aposte nos stories para mostrar a rotina no seu delivery e engajar os consumidores.

Fizemos um post com várias dicas sobre como divulgar o seu delivery e atender os seus clientes em diferentes canais, como Instagram, Facebook e WhatsApp. Dá uma olhada aqui: Delivery: principais dicas para vender online

Mas não é porque você tem canais próprios que não pode adotar os terceirizados. Pelo contrário, eles são complementares e cada um vai desempenhar uma função para ajudar você no seu delivery.

Canais terceirizados

Está começando um delivery e quer ter visibilidade entre os consumidores? Aposte nos canais terceirizados de entrega, como Rappi e Ifood. Se você depender apenas da recomendação dos seus clientes, pode acabar restringindo muito o seu público. Esses aplicativos são ótimas opções para promover o seu cardápio.

Afinal, uma vez que o seu cliente faz um pedido por meio desses canais, o app facilita o processo para ele consumir os itens. Além disso, de tempos em tempos, os aplicativos oferecem promoções atrativas para os consumidores, o que agrada bastante também.

Esse tipo de app muitas vezes é o primeiro contato que o cliente tem com a sua marca. Se ele ficar satisfeito com os seus produtos, é muito provável que volte a consumi-los. Com isso, ele pode até acabar optando por fazer um pedido diretamente por seus canais próprios, e não mais pelos apps.

Para saber mais sobre cada uma dessas plataformas e ver como é fácil se cadastrar nelas, baixe nosso material: Guia Delivery do zero

Dê atenção à sua equipe

Em qualquer situação, você precisa ser transparente com seus colaboradores, ainda mais agora que vivemos um momento tão delicado. Bruno orienta que o dono do pequeno negócio converse com o time e explique quais os desafios a serem enfrentados. É hora de apostar na união e no engajamento da equipe, mostrando que o negócio depende de todos.

Cuide do estoque e da qualidade da comida

O estoque é a peça-chave para manter os seus produtos sempre frescos e criar pratos que agradem ao consumidor. Por isso, atenção redobrada nesse ponto! Bruno alerta para a diminuição do ritmo dos fornecedores nesta época de crise. Então, vale repensar sua forma de repor seu estoque. Converse com seus fornecedores para alinharem o processo de compras.

Compre mais quantidade em intervalos maiores. Mas não esqueça de preservar os produtos. Se você trabalha com frutas e folhas, por exemplo, não dá para espaçar muito os pedidos. Nesses casos, aposte também em medidas rígidas de conservação dos alimentos, principalmente daqueles que são perecíveis.

A qualidade da sua entrega começa na qualidade do seu estoque. Preocupe-se com seu produto desde o momento anterior à preparação até a hora da entrega na casa do cliente.

Delivery: aposte nessa ideia!

Na pandemia, as pessoas tiveram que adaptar seu comportamento de consumo. Nesse cenário, cresce a procura pelo delivery. Por isso, pequenos negócios que costumavam operar apenas em lojas físicas devem adotar esse novo modelo para se manterem em funcionamento. Dessa forma, esperamos que, com as nossas dicas, você esteja pronto para começar o seu serviço de entrega!

O que você achou do nosso conteúdo? Quer saber mais sobre o serviço de delivery? Então, saiba como expandir a suas vendas se cadastrando nos aplicativos.