Dar início a um empreendimento é um desafio e tanto, especialmente diante da necessidade de promover produtos e/ou serviços para um público que talvez já conheça o trabalho de outras empresas no mesmo ramo. Por isso, ter uma boa estratégia de marketing para pequenos negócios é algo que precisa estar nos planos de qualquer empreendedor.

Para tanto, não pense que você precisa de grandes investimentos ou começar com uma estrutura robusta logo de cara. É possível ter bons resultados construindo a área de marketing no seu pequeno negócio aos poucos, mas também é necessário ter consistência e disciplina.

Então, quer saber como colocar isso em prática? Neste artigo, separamos 8 dicas de marketing para pequenos negócios que você pode aplicar na sua empresa para promover o seu trabalho cada vez mais, além de trazermos outras informações relevantes sobre o assunto. Acompanhe!

Qual é a importância de apostar em boas ações de marketing?

Não é segredo que existe muita competição no mercado, não é mesmo? Para sair na frente da concorrência, é preciso encontrar uma maneira de fazer o seu negócio se destacar. Além disso, mesmo que o seu trabalho seja algo realmente inovador, que não tem tantos concorrentes, ainda é necessário divulgá-lo para o público.

É exatamente por meio das estratégias de marketing que você pode fazer isso. Com organização e coerência, é possível chegar até o seu público-alvo e convencê-lo a fazer negócio com você.

Quais são as principais dicas de marketing para pequenos negócios?

Colocar uma estratégia de marketing para funcionar demanda certo trabalho, mas não é nada que você não possa dar conta com um pouco de dedicação. Para te ajudar nesse processo, preparamos algumas dicas que você pode conferir a seguir.

1. Desenvolva um plano de marketing

Para começar o marketing da sua empresa do zero, você precisa ter um plano. É preciso considerar as ferramentas que você já tem e pensar no que vai precisar para colocar a área de pé.

Nesse planejamento, é necessário incluir:

  • canais de comunicação com o cliente;
  • metas para cada canal;
  • número de pessoas da equipe e função de cada uma delas;
  • métricas utilizadas para avaliar os resultados;
  • ferramentas tecnológicas para suportar as estratégias;
  • público-alvo e persona do negócio;
  • orçamento disponível para começar.

Realizando esse plano, fica muito mais fácil implementar uma estratégia de marketing para pequenos negócios com consistência e resultado. Ele vai guiar toda a estrutura da área na sua empresa, pelo menos, no início.

2. Defina uma persona para seu negócio

Como vimos no tópico anterior, estudar a persona é importante para guiar suas estratégias de marketing.

A persona do seu negócio é um perfil fictício do seu cliente ideal, envolvendo os desejos, as necessidades, as características, os hábitos de consumo e as dores dos seus consumidores.

Defini-la é importante não apenas para a área de marketing, mas também para vendas e atendimento. Afinal, a persona traz o olhar do seu cliente para dentro do negócio, permitindo que você otimize as estratégias a partir dessa visão.

Esse elemento é fundamental para alinhar a sua comunicação e as suas ofertas às expectativas dos clientes. Uma vez que o responsável pela produção de conteúdo sabe a quem a empresa deve se dirigir, toda a comunicação se torna muito mais próxima do público-alvo.

Para saber quem é a sua persona, converse com seus clientes já existentes para entender as necessidades deles e o que os motivou a comprar do seu negócio.

Se você ainda não tem clientes, vale fazer um estudo de mercado, analisar o público dos seus concorrentes e conversar com pessoas que você acredita que se beneficiariam do seu produto ou serviço.

3. Planeje a produção de conteúdo

A terceira dica é, justamente, focar na produção de conteúdo. Afinal, esse é um dos principais pilares do marketing para pequenos negócios. Mas é preciso ter uma boa estratégia para realmente ter resultados.

Postar de vez em quando no seu blog ou na sua rede social e não interagir com o público só vai fazer você perder tempo e dinheiro, sem nenhum retorno. O ideal é montar um calendário editorial, estabelecendo com antecedência quais conteúdos vão ser postados, quando e em quais canais.

É claro que, no começo, muitas vezes é difícil estabelecer a frequência de postagens ideal, assim como quais os melhores temas para trabalhar.

Para ajudar na definição dos assuntos a serem tratados, utilize o Google Trends, que mostra os temas mais populares do momento. Outra dica é conversar com seus clientes ou potenciais consumidores para entender o que eles querem saber.

Já na hora de definir a frequência das postagens, considere o possível de ser feito e quem vai ficar responsável por essa etapa. Não adianta criar uma meta muito elevada, se não há braço para cumpri-la.

Então, com quantas pessoas você pode contar para produzir conteúdo para a empresa? Você pode tanto contratar alguém, como recorrer a agências ou a um profissional especializado que vai prestar esse serviço.

Se, nesse início, você for ficar responsável pela produção de conteúdo, é importante ter disciplina para cumprir com a frequência estabelecida. Mas isso não deve tomar todo o seu tempo, para não comprometer outras frentes do negócio.

4. Selecione as ferramentas

Na etapa de planejamento, você deve ter estabelecido quais os canais de comunicação com o seu cliente, certo? Mas cada um deles exige diferentes ferramentas para uma estratégia eficiente de marketing para pequenos negócios.

Por isso, nossa quarta dica é adotar algumas ferramentas para suportar as suas estratégias de marketing e os seus canais de comunicação com os clientes.

Se você definiu que vai utilizar o e-mail para divulgar seus produtos e falar com seus consumidores, qual plataforma vai ser utilizada para isso? Existem ferramentas de disparo automático, por exemplo. Com elas, é possível escrever uma mensagem, definir um conjunto de remetentes para o e-mail e agendar a data de envio.

Esses sistemas otimizam muito o trabalho da área de marketing, por contarem com automações, o que melhora a produtividade, evita erros e retrabalho.

Outras ferramentas mais simples e ao mesmo tempo eficientes, como o Excel, devem ser consideradas também, dependendo do nível de maturidade do seu negócio. As planilhas podem ser utilizadas, por exemplo, para avaliar suas métricas, permitindo monitorar os resultados do negócio.

5. Defina métricas

Assim como o conteúdo e o planejamento, as métricas compõem outro pilar fundamental do marketing para pequenos negócios. Elas mostram a eficácia das suas estratégias e permitem que você crie ações específicas para modificar os resultados ruins.

Em vista disso, defina quais as métricas mais importantes para orientar as suas decisões. Esse filtro no início da sua área de marketing é necessário para você não se perder no meio de tantos números.

Alguns exemplos de métricas valiosas para a área de marketing são:

  • acessos ao seu site e/ou blog;
  • conversões nas suas páginas de vendas;
  • compartilhamentos dos posts das redes sociais.

6. Invista em um site profissional

Até aqui você já deve ter percebido que a internet desempenha um papel importante nas estratégias de marketing para pequenos negócios. Afinal de contas, é lá que grande parte dos consumidores está diariamente e é lá que muitos deles descobrem novas empresas.

Por isso, outra dica importante é providenciar um site profissional para o seu negócio. Você pode contratar alguém para fazer isso de forma mais exclusiva, se tiver condições de gastar algum dinheiro, ou buscar opções gratuitas, que já vêm com a estrutura montada para você personalizar.

De uma forma ou de outra, o objetivo é permitir que as pessoas encontrem o seu negócio quando buscarem na internet por serviços e/ou produtos que você oferece.

7. Crie uma identidade

Já notou que algumas marcas são reconhecidas de longe, sem nem precisar do nome por extenso ou de uma logomarca chamativa? Isso acontece porque a empresa se dedicou a construir uma identidade própria diante do público.

Ter uma logomarca é uma parte importante disso, mas não é a única. A estratégia também se estende às cores usadas no design do site e nas publicações em redes sociais, no slogan da marca e até mesmo na linguagem adotada nas interações com o público em seus canais de contato.

Para que tudo seja feito com coerência, é importante definir uma personalidade para a marca — formal, jovem, bem-humorada, técnica, acolhedora, entre outras — de acordo com o perfil do seu público.

8. Cuide do pós-venda

O chamado “boca a boca” é mais uma estratégia de marketing para pequenos negócios que traz bons resultados. Para isso acontecer, é fundamental você garantir uma boa experiência do cliente, oferecendo não só bons produtos e serviços, mas especialmente soluções rápidas para problemas que surgem depois da compra, como atrasos na entrega, necessidade de troca ou devolução, entre outras questões.

Em outras palavras, o segredo é cuidar do pós-venda. Um cliente satisfeito tem grandes chances de recomendar o seu negócio a familiares, amigos e até mesmo a desconhecidos na internet, fortalecendo a imagem positiva da sua marca.

Quais são as vantagens de investir nisso?

Como acabamos de dizer, investir em marketing — não necessariamente investir dinheiro, mas sim tempo e dedicação — ajuda a construir uma imagem positiva da marca no mercado. Além disso, o marketing tem um papel essencial na captação de mais clientes, o que leva a um aumento das vendas.

Depois de todas as dicas de marketing para pequenos negócios que listamos, vai ser muito mais fácil para você construir uma estratégia eficaz no seu empreendimento. Mesmo que pareça um pouco complexo no início, é só questão de planejar com calma, usar a criatividade, selecionar boas ferramentas e acreditar no potencial do seu negócio.

Então, já vai começar a preparar a estratégia de marketing do seu negócio? Para se inspirar, confira o nosso artigo sobre marketing no Instagram e Facebook que traz 13 perfis de empresas que souberam usar a criatividade para atrair mais clientes!