Você está pensando em enviar uma proposta de parceria para outras empresas, mas não sabe bem por onde começar? Antes de tudo, é fundamental entender que esse tipo de relacionamento corporativo pode trazer uma série de benefícios para todas as partes, desde o aumento da autoridade no mercado até a expansão da base de clientes.

No entanto, para que as chances de fechar uma parceria sejam ampliadas, é preciso fazer uma proposta que seja realmente relevante e persuasiva. Nesse sentido, a pergunta-chave é: como fazer isso? Pois é justamente o que vamos ver neste post!

Inicialmente, explicaremos tanto o que é uma proposta de parceria quanto qual é a importância de fazê-la. Depois, elencaremos uma série de dicas práticas — como uma espécie de passo a passo — para você conseguir montar o seu próprio modelo e enviar para outras companhias. Continue a leitura e domine o tema!

O que é uma proposta de parceria?

Uma proposta de parceria é um documento em que a descrição do projeto, os benefícios e as condições desse relacionamento comercial são inseridos no intuito de apresentar cada ponto ao parceiro em potencial. Embora não se trate efetivamente de um contrato, a proposta é fundamental para fazer a outra parte entender como a parceria, se aceita, funcionará.

Esse documento pode ser apresentado em diferentes formatos, tanto presencialmente, em papel impresso, quanto digitalmente, por meio de um PDF ou de um arquivo em Power Point, como uma apresentação. O seu objetivo é, portanto, "introduzir" o seu negócio para os parceiros em potencial e convidá-los para crescerem de forma colaborativa ou estabelecer e fortalecer o seu relacionamento com os seus fornecedores.

Qual é a importância de montar uma proposta de parceria?

A proposta de parceria, como dito, traz diversos benefícios para o seu negócio. Como o seu propósito é, em termos simples, fazer com que a outra parte aceite o acordo, ela representa um elemento fundamental para que isso aconteça. Assim, esse documento facilita o fechamento de contratos e de vendas.

A ideia é que a parceria beneficie ambas as partes, e a proposta traz uma clareza maior sobre as responsabilidades de cada um e também sobre as vantagens dessa relação.

Outro benefício a ser destacado é o fato de que ela promove também a ampliação da base de clientes — como brevemente mencionado na introdução. A razão para tanto é que, com uma proposta de sucesso, torna-se possível fechar mais parcerias e, dependendo do tipo de relacionamento que se estabelece, é viável atrair mais clientes porque o seu negócio ganha mais visibilidade.

Como exemplo, imagine-se iniciando uma relação comercial com uma marca para uma ação de vendas a ser promovida nas redes sociais. A empresa em questão, naturalmente, divulgará o nome do seu negócio para os próprios seguidores — e vice-versa —, fazendo com que mais pessoas conheçam ambos os empreendimentos.

Além disso, realizar parcerias bem-sucedidas pode reduzir os custos de manutenção da operabilidade e, inclusive, aumentar a sua receita por conta do crescimento nas vendas. A depender do acordo que é firmado entre as partes, as despesas provenientes de uma ação comandada por ambas podem ser divididas, por exemplo.

Isso é interessante, principalmente, no caso de pequenos empreendimentos, podendo ser bastante vantajoso, já que, muitas vezes, esses modelos de negócio operam com um orçamento reduzido. Dessa forma, dividindo os custos e ampliando o público que será alcançado, a parceria pode ser uma grande oportunidade para expandir a sua organização e para manter o relacionamento com o estabelecimento parceiro por mais tempo.

Quais são as dicas-chave para fazer uma boa proposta de parceria?

Já entendeu a importância de fazer uma proposta de parceria para elevar as suas chances de iniciar uma relação comercial com outro empreendimento, mas ainda não sabe bem qual é o ponto de partida? Então, confira as dicas que preparamos para você criar um modelo com uma probabilidade maior de fechamento!

Faça uma análise do seu negócio

"Estudar" a própria empresa com um olhar mais crítico é o primeiro passo, já que viabilizará a identificação de aspectos que demandam melhorias. Nesse sentido, uma excelente alternativa é recorrer à Análise SWOT (ou "Análise FOFA", como também é conhecida) para descobrir os seus pontos fracos e fortes — fatores internos — e também as ameaças e as oportunidades no seu entorno — fatores externos.

Estabeleça um propósito

Antes de efetivamente propor a relação comercial à outra empresa, é importante que você estabeleça um propósito a ser perseguido e que, é claro, seja vantajoso para ambas as partes de alguma maneira. Em outras palavras, trata-se de um objetivo a ser compartilhado.

Nesse contexto, é indispensável refletir acerca da ideia que norteará a parceria e das ações que serão implementadas a partir dela. Lembre-se de que estamos falando de uma união que funcionará como uma cooperação mútua, então, ainda nesse estágio, determine as responsabilidades de cada organização dentro do processo.

Todas essas práticas diminuirão o tempo que será despendido com questões burocráticas e, por conseguinte, aumentarão a produtividade dos profissionais envolvidos.

Conheça o seu público-alvo

Uma estratégia de parceria não será tão assertiva quanto poderia a menos que, previamente, identifique-se a parcela do público à qual ela se dirige. Então, nessa etapa, é imprescindível determinar — mais precisamente — a sua persona.

Ela vai "um pouco além" do conjunto de pessoas que potencialmente terão interesse em consumir os serviços e/ou produtos que você oferece e que têm características comuns. Na realidade, trata-se de uma espécie de representação do seu cliente ideal, não se fundamentando em "achismos", mas, sim, em informações concretas e reais dos seus compradores.

Tenha clareza e objetividade

A proposta de parceria tem que ser tão clara e tão objetiva quanto possível para que o parceiro em potencial entenda exatamente o que se espera desse relacionamento que será estabelecido. Nesse sentido, inclua — além das responsabilidades de cada um, como já dito — quais são as expectativas do relacionamento comercial e quais são os benefícios que ele trará para ambos.

Com tudo muito bem definido, as chances de fechar um acordo serão exponencialmente maiores. Por isso, planejar a proposta de antemão é importante.

Você precisa antecipar algumas dúvidas que a outra parte poderá vir a ter e já registrar as respostas no documento que será apresentado. Isso o tornará muito mais persuasivo, além de reduzir o tempo de negociação.

Agregue valor

Para que o parceiro em potencial tenha interesse em fechar negócio com a sua empresa, é preciso que ele enxergue valor nesse relacionamento a ser estabelecido. Por essa razão, é fundamental que a sua proposta seja personalizada de acordo com a empresa com a qual você quer manter uma parceria.

No entanto, para que seja viável fazê-lo, é preciso saber muito bem quem é a outra parte, conhecendo a fundo as suas peculiaridades, a sua missão, o seu perfil, os problemas enfrentados, as características do modelo de negócio, o mercado de atuação, o público-alvo, as metas para o futuro e as estratégias adotadas atualmente. Ou seja, é necessário que você realmente estude o negócio com o qual deseja fechar um acordo.

A ideia é mostrar como a sua empresa pode agregar valor para a parceira, por exemplo, demonstrando quais dores pode resolver, quais necessidades pode suprir e de que forma pode contribuir para tanto. Nesse sentido, é imperativo que você apresente a sua organização, mostre qual é o seu diferencial e por que o parceiro deveria confiar na sua proposta de parceria.

Lembre-se de que a relação comercial a ser estabelecida deve ser vista como um relacionamento ganha-ganha para todas as partes envolvidas — inclusive para o seu negócio, é claro.

Defina a estrutura

Na hora de efetivamente montar a proposta de parceria, é preciso definir o formato e também a estrutura do documento. Em relação ao primeiro aspecto, há um amplo leque de variações.

Como exemplos, é possível citar um e-mail, um PDF, um Google Docs ou uma apresentação a ser exibida no Power Point ou no Canva. Além disso, você pode fazer uma proposta para ser apresentada digitalmente ou presencialmente.

Para a estrutura, por sua vez, não há uma regra específica. Você deve organizar a proposta de parceria de acordo com os objetivos e com o contexto. De qualquer forma, alguns elementos que podem aparecer no documento elaborado são os seguintes:

  • o resumo em destaque, dizendo qual é a proposta (essa parte deve ter apenas algumas poucas linhas e ser de fácil entendimento para todos, mostrando os benefícios da parceria a ser estabelecida);
  • a apresentação da sua empresa, contando os diferenciais do negócio, os motivos para o parceiro confiar no sucesso dessa relação e o que você pode oferecer para o outro empreendimento;
  • os detalhes da proposta (nessa parte, você dispõe de um pouco mais de espaço para contar o que tem para oferecer e qual seria a função de cada parte no acordo);
  • a proposta financeira, que é a seção em que você deve falar em valores. Ofereça duas ou três opções para o parceiro em potencial, de acordo com o cenário apresentado. Assim, a outra parte terá mais flexibilidade para escolher o que parece melhor e mais adequado à sua realidade do momento;
  • os prazos, incluindo aqueles que são mais importantes para a validação da parceria. Nesse contexto, lembre-se de sempre perguntar ao parceiro em potencial se as datas fazem sentido para ele também.

Por fim, não se esqueça de, após enviar a proposta, fazer o acompanhamento com a outra parte. Eventualmente, se quaisquer ajustes se mostrarem necessários, idealmente, esteja disponível para fazê-los, mas sempre lembrando que a parceria deve trazer benefícios para os dois lados.

Como visto, embora não exista uma "fórmula" exata para a elaboração de uma proposta de parceria, há alguns aspectos que devem sempre ser levados em consideração durante todas as etapas, do planejamento à apresentação. Então, coloque em prática o passo a passo que elencamos neste post e exerça um maior nível de persuasão, fechando melhores acordos.

O que você achou deste artigo? Que tal aproveitar a visita ao blog e conferir também algumas dicas de como utilizar o WhatsApp Business para impulsionar seu negócio? Não perca!

Valeu pelo papo e conte com a gente!