E-commerce, Mercado de meios de pagamento, Soluções de pagamento

Adquirente, subadquirente e gateway: como escolher a melhor opção

Ao montar uma loja virtual devemos tomar importantes decisões: escolha da plataforma, domínio, hospedagem, design intuitivo e responsivo… são diversos os fatores que irão garantir as vendas e o sucesso do seu e-commerce. Porém, pouco se fala sobre as formas de pagamento disponíveis e como escolher a melhor para o seu negócio.

Neste post explicamos quais as principais diferenças entre adquirente, subadquirente e gateway, seus pontos positivos e negativos e qual deles é a solução ideal para o seu negócio.

Adquirente

As adquirentes, também chamadas de operadoras de cartão, são responsáveis por processar as transações com cartões e liquidar para o lojista o valor da venda descontado do MDR (Merchant Discount Rate, a “taxa do cartão”). Elas são autorizadas a credenciar lojistas que desejam receber pagamentos com cartões de crédito e fazem a comunicação com os sistemas da bandeira e do banco para autorizar e capturar uma transação.

No mundo físico, as adquirentes operam através das maquininhas POS ou dos sistemas de TEF. Já no mundo online, podem operar através de um gateway ou conectadas diretamente no e-commerce, em ambos os casos com checkout transparente.

Além de credenciar lojistas, processar e autorizar transações, as adquirentes também podem antecipar os recebíveis de maneira pontual ou automática. Para esse tipo de operação é cobrada uma taxa de antecipação (RAV), que é aplicada sobre a taxa do MDR. Ou seja, para antecipar é cobrado o MDR daquela transação mais uma taxa em comum acordo entre a adquirente e o cliente.

Ponto Positivo:

  • checkout transparente: maiores taxas de conversão

Ponto Negativo:

  • alguns serviços adicionais precisam ser contratados, como antifraude e boleto bancário

Gateway

Gateways de pagamento são soluções tecnológicas que facilitam a integração das lojas virtuais com diversos meios de pagamento. Depois que o pedido chega no carrinho, o checkout transparente dos gateways entra em ação, oferecendo para o comprador os diversos meios de pagamento disponíveis na sua loja.

Nas transações com cartões de crédito, os gateways são responsáveis pelo envio dos dados do cartão para que sejam processados em uma adquirente. Algumas empresas oferecem ainda a opção de retentativa – ferramenta utilizada para recuperar vendas que tenham sido negadas por falhas de comunicação.

Possibilitam a integração de serviços como antifraude e boleto, porém o cliente deverá contratar cada um desses serviços separadamente, sendo o gateway apenas uma solução de integração e gestão destes meios de pagamento. Costumam cobrar pelos seus serviços um valor fixo por transação, além de demandarem um investimento inicial em set up, pela integração da loja com os serviços escolhidos.

Os gateways possuem funcionalidades adicionais que podem ser indispensáveis para alguns segmentos, como por exemplo: tokenização dos dados do cartão (compra com um clique), pagamentos recorrentes (ideais para sites de assinatura) e multimeios de pagamento (pagamento com cartão e boleto ou em cartões diferentes).

Ponto Positivo:

  • facilidade na integração com diversos meios de pagamento

Ponto Negativo:

  •  diversas negociações e contratos (adquirentes, bancos e antifraude)

Subadquirente

Subadquirentes, também conhecidas como intermediadoras de pagamento, fazem o meio de campo entre cliente, lojista e adquirente. Assim como as adquirentes, são responsáveis por credenciar lojistas para que possam receber pagamentos com cartões e outros meios, porém não são autorizadas pela bandeira para fazer o processamento e liquidação das transações.

Por este motivo, ao receber uma solicitação de pagamento com cartão, as intermediadoras enviam os dados do cartão para uma adquirente que possa processar e autorizar a transação. Os valores são liquidados para a subadquirente que, por sua vez, repassa aos lojistas.

São muito utilizadas por pequenos lojistas, pela facilidade na integração e contratação e por já oferecerem serviços como antifraude e boleto integrado. O pagamento ao lojista, nestes casos, costuma ser antecipado e em prazo pré-determinado pela subadquirente. O modelo de cobrança das subadquirentes pode variar, mas geralmente é cobrada uma taxa percentual e em alguns casos também um valor fixo por transação.

Ponto Positivo:

  • facilidade na integração e contratação

Ponto Negativo:

  • pagamento na página do subadquirente: menor taxa de conversão

Escolha o melhor (para você!)

Apresentamos as principais diferenças entre adquirentes, gateways e subadquirentes, mas como escolher a melhor opção?

Antes de te darmos a resposta, precisamos entender qual é a melhor. Porém, a única resposta verídica para esta pergunta é: depende. Entender qual destas opções atende às necessidades do seu e-commerce é essencial para melhorar seus resultados em vendas e acelerar o sucesso da sua loja.

Abaixo, duas dicas de ouro que podem te ajudar na missão:

  • Foco no cliente:

Sabemos que no e-commerce  é fundamental pensar na experiência do usuário. Você trabalhou duro para levar o seu cliente até o carrinho e para não perder a venda é fundamental otimizar também a etapa de pagamento.
Conheça seu cliente! Quais os meios de pagamento ele tem disponível? Com qual deles prefere pagar? Será que ficaria desconfiado em ser redirecionado a uma nova página

  • De olho na solução:

Mais do que comparar preços, ao escolher um meio de pagamento é preciso considerar a solução. Se você trabalha com um ticket médio muito alto, por exemplo, é interessante oferecer multimeios de pagamento. Se seu produto exige same day delivery (ou até mesmo entrega imediata), provavelmente o pagamento via boleto não é uma boa opção.
Escolha a solução que melhor atenda às suas necessidades e que suporte o seu crescimento, afinal, você acordou cedo hoje para ter sucesso!

Com essas duas dicas, você vai conseguir descrever o que indispensável para sua loja bombar. O próximo passo para não escolher errado é considerar os recursos que estão disponíveis.

Para quem está começando, uma boa dica é considerar os meios de pagamento antes mesmo de escolher sua plataforma. Entenda quais as integrações já estão disponíveis e quais precisariam ser desenvolvidas e saiba quanto você pode pagar e esperar para integrar sua loja a um meio de pagamento.

Para os lojistas mais experientes, um indicador interessante é a conversão. Procure sempre soluções que possam aumentar este número – isso significa também multiplicar o faturamento. Nesses casos, com sites e plataformas mais robustas, é recomendável investir nas soluções personalizadas de um gateway de pagamentos.

Já os que trabalham com plataformas open source ou recebem via app podem preferir integrar-se via API a uma adquirente, pela flexibilidade e redução dos custos com checkout.

Esperamos ter ajudado nessa importante escolha!
Boas vendas!

Transação 360

Transação 360: meios de pagamento no Quênia

O Quênia fica na África Oriental e suas paisagens serviram de inspiração para um dos filmes mais famosos da Disney: O Rei Leão. Mas além do pôr do sol laranja e as savanas, o que mais você sabe sobre o Quênia? Hoje, o Transação 360 desembarca em terras quenianas para falar um pouco sobre as curiosidades desse país e para descobrir qual é o meio de pagamento mais usado por eles.

Leia mais

Tecnologia

Internet das Coisas – O que é?

Onde está a internet? O que pode parecer uma pergunta simples e contraditória ao mesmo tempo – afinal, a internet está em lugar algum e em todos os lugares – esconde respostas que estão em eterna mutação. Os anos 1990 e 2000 trouxeram consigo o advento da microcomputação para as massas e deram início à uma corrente de transformações que impactam nossas vidas das formas mais variadas. Houve uma época na qual a internet era vista como um local ao qual se acessava; precisávamos de modems com conexões discadas, que exigiam total dedicação de seus usuários. A compreensão das potencialidades da internet ainda era limitada (internet era como um outdoor onipresente. Deveria ser usada para exibir conteúdo em fácil acesso).

Leia mais

Tecnologia

O que é um aplicativo móvel ?

Um aplicativo móvel ou aplicação móvel é um sistema desenvolvido para ser instalado em um dispositivo eletrônico móvel, como tablets e smartphones. Os aplicativos são normalmente conhecidos como “apps” ou “app mobile”. A sigla “app” é uma abreviatura de “aplicação de software”. Em 2010, o termo se tornou tão popular que foi assinalado como “palavra do ano” pela Sociedade Americana de Dialeto.

Leia mais

Transação 360

Transação 360: meios de pagamento no Japão

O Japão é uma terra de contrastes e contradições. Seu território é formado por milhares de ilhas, muitas delas inabitadas e contendo vulcões em atividade. Ao mesmo tempo, é possível encontrar a maior área metropolitana do mundo no país. Hoje, o Transação 360 vai descobrir qual a resposta dos japoneses para a clássica pergunta “Dinheiro ou cartão?”.

Leia mais

Transação 360

Transação 360: meios de pagamento na Colômbia

Durante muito tempo, a Colômbia foi destaque nos noticiários mundiais pelos motivos errados. O tráfico de drogas, a violência, a miséria do povo e os carteis de traficantes eram os símbolos desse país nos anos 70, 80 e 90. Felizmente, nos últimos anos, a Colômbia mudou. Suas grandes cidades, antes vistas como locais muito perigosos, hoje são sinônimos de modernidade e planejamento urbano.

Leia mais